Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle

A rede de apoio à direita na AL

August 15, 2017

Mapa das organizações da Atlas Network na América Latina. Fonte: The Intercept

 

O que têm em comum a deposição do presidente de Honduras, Manuel Zelaya; o golpe parlamentar que tirou do poder a presidente Dilma Rousseff no Brasil; o retorno da direita argentina à Casa Rosada, com Mauricio Macri; a escalada dos protestos da oposição a Maduro na Venezuela? Por trás de todas essas ações políticas e de várias outras, que vêm determinando nos últimos anos uma guinada à direita no continente americano - inclusive nos Estados Unidos, hoje governado pelo ultradireitista Donald Trump -, estaria uma organização chamada Atlas Network, dirigida desde 1991 pelo argentino-norte-americano Alejandro Chafuen, que estaria financiando, apenas na América Latina, mais de 80 entidades associadas, os chamados tink thanks, com recursos do Departamento de Estado e do National Endowment for Democracy (Fundação Nacional para a Democracia – NED), braço do soft power norte-americano.

 

A revelação foi feita pelo site noticioso The Intercept em matéria assinada pelo jornalista Lee Fang. O site é dirigido pelo jornalista Gleen Grennwald, que ganhou o Prêmio Pulitzer pela publicação de reportagem no jornal britânico The Guardian, denunciando o caso Plame-Wilson, dentro do contexto de revelações da vigilância global americana, juntamente com o Wikileaks. Essas revelações contribuíram para confirmar a atuação da Agência de Segurança Nacional dos EUA-NSA na espionagem ilegal e generalizada de países e empresas. No Brasil, Greenwald foi agraciado com o Prêmio Esso de Reportagem, por artigos publicados em O Globo acerca do sistema de vigilância virtual dos Estados Unidos em território nacional.

 

Publicada na versão brasileira de seu site, o The Intercept Brasil, a matéria revela pelo menos dois tink thanks brasileiros que foram financiados com recursos do Atlas Network para ajudar a derrubar Dilma Rousseff: o Movimento Brasil Livre (MLB) e o Instituto Millenium. Contudo, o número de organizações brasileiras associadas à Atlas Network, que até pouco tempo atrás era de apenas três, cresce rapidamente. Hoje existem cerca de 30 tink thanks agindo e colaborando entre si no Brasil, como o Estudantes pela Liberdade e o MBL, segundo Hélio Beltrão, um ex-executivo de um fundo de investimentos de alto risco que agora dirige o Instituto Mises, uma organização sem fins lucrativos que recebeu o nome do filósofo direitista Ludwig von Mises.

 

Segundo o The Intercept, a rede é extensa, contando atualmente com parcerias com 450 think tanks em todo o mundo. A Atlas Network afirma ter gasto mais de US$ 5 milhões com seus parceiros apenas em 2016. Leia a matéria completa.

Please reload

Leia também:
Please reload