Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle

Lei assegura atendimento a surdos por Libras

March 27, 2018

 

Foi aprovado na ALERJ, em segunda discussão, o Projeto de Lei 1228/2015, do deputado estadual Waldeck Carneiro, que assegura às pessoas surdas o direito de serem atendidas, em órgãos públicos estaduais, por servidor proficiente em Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Com a lei, o governo estadual terá de criar a Central Estadual de Intérpretes de Língua Brasileira de Sinais destinada à comunicação virtual com pessoas surdas, de modo a assegurar o seu atendimento nas situações em que o órgão público estadual não dispuser de servidor proficiente em LIBRAS.

 

O atendimento deverá ser prestado por intérpretes devidamente qualificados, além de contar com equipamentos tecnologicamente adequados à interpretação virtual da LIBRAS. O órgão também fará formação continuada de profissionais. 

 

Os eventos oficiais promovidos por órgãos estaduais deverão contar com a atuação de intérpretes de LIBRAS. Para isso, os órgãos estaduais poderão celebrar convênios de cooperação técnica com entidades especializadas em educação de surdos.

 

“O acesso ao atendimento pelo Poder Público é direito da pessoa surda, devendo ser tratado como prioridade pelos gestores públicos. Com a aprovação deste projeto, promoveremos o acesso da pessoa surda a informações e serviços em órgãos públicos estaduais e em eventos oficiais, contribuindo, assim, para a sua inclusão social e corroborando o ideal de uma sociedade justa e igualitária”, afirmou Waldeck. 

 

O projeto segue para ser sancionado pelo governo estadual, que terá 15 dias para fazê-lo.

 

Please reload

Leia também:
Please reload