Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

  • Da Redação

Fraudadores do Bolsa Família


Policiais da 71ª Dp (Itaboraí) prenderam ontem (3) em flagrante Willian Oliveira da Silva e João Gregório Silva dos Reis pelos crimes de organização criminosa e furto. Os dois são apontados como integrantes de organização criminosa especializada na prática de saques fraudulentos de Benefícios, Aposentadoria e Bolsa Família de correntistas da Caixa Econômica Federal. De acordo com a delegada Patricia Uana, após intenso trabalho de investigação criminal voltado a identificar e conter a ação de da citada organização criminosa, além de prender os dois criminosos, os policiais apreenderam diversos objetos relacionados à prática criminosa (cartões clonados com senhas, extratos bancários dos cartões fraudados, máquinas de cartões e pinpad, componentes de fabricação de cartões, valores em espécie e planta com informações técnicas sobre como fraudar máquinas). William foi flagrado pelos agentes no momento em que realizava saques em uma agência bancária no município de Maricá). João Gregório, técnico de manutenção, foi identificado durante as investigações como o responsável por instalar as máquinas fraudadas. Segundo apurado, a quadrilha atua em diversos municípios nos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo. As investigações seguem para identificar outros elementos da organização criminosa e para traçar o destino dos valores subtraídos. O valor estimado para os prejuízos causados ultrapassa a casa dos quinhentos mil reais.

#PolíciaCivil #FraudedoBolsaFamília

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso