Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Amazônia: 11 milhões de hectares roubados da floresta


Pesquisadores do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM) e da Universidade Federal do Pará (UFPA) identificaram 11,6 milhões de hectares de florestas públicas não destinadas na Amazônia registrados ilegalmente como propriedade privada. Este número representa 23% dos 49,8 milhões de hectares de florestas sem destinação.

A pesquisa, intitulada "Terra sem lei na terra de ninguém: as florestas públicas não destinadas na Amazônia brasileira", foi publicada nesta segunda-feira (22) no periódico de artigos acadêmicos "Land Use Policy", revelando o caos na maior floresta tropical do Planeta que vem sendo agravado pelo incentivo à grilagem, entre outros, através desses registros ilegais.

Os pesquisadores fizeram uma relação direta com a MP 910, conhecida como a MP da Grilagem, que foi transformada no Projeto de Lei 2633/2020. A regularização fundiária estava prevista para aqueles que ocuparam terras antes de 2008 e o agora PL poderá estender a anistia à grilagem até 2014. Com o PL, o governo espera legalizar ao menos 600 mil propriedades até 2022. Segundo os pesquisadores, ações como essa têm o potencial de estimular mais invasão de grileiros e a perda de florestas por desmatamento e queimadas - na grilagem, os invasores derrubam e queimam árvores para abrir espaço ao pasto e ao gado, dando aspecto de "produtividade" à área para "iludir" os órgãos governamentais de fiscalização e controle.

Em 2019, 30% do desmatamento na Amazônia aconteceu em terras públicas não destinadas.

Segundo um outro estudo, feito pela organização Mapbiomas, 99% do desmatamento ocorrido em 2019 foi ilegal.

Neste terça-feira (22), investidores europeus ameaçaram deixar o Brasil por conta da destruição da Amazônia. Um grupo de 30 empresas globais de investimento, de nove países diferentes, que administram US$ 3,7 trilhões, está exigindo reuniões com diplomatas brasileiros em todo o mundo para pedir ao governo do presidente Jair Bolsonaro que detenha o avanço do desmatamento na Floresta Amazônica.

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle