Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Bolsonaro se escuda nas Forças Armadas


O Congresso Nacional (Marcello Casal Jr (Agência Brasil)

Enquanto manifestantes gritavam "intervenção militar com Bolsonaro", o presidente afirmava ter apoio das Forças Armadas

O presidente Jair Bolsonaro participou de um novo ato público de ataques ao Congresso Nacional e ao Supremo Tribunal Federal, neste domingo (3), em Brasília. Desta vez, os protestos se estenderam também ao ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, que pediu demissão do cargo e acusou o presidente de tentar interferir em investigações em andamento na Polícia Federal, onde ocorrem inquéritos envolvendo dois de seus filhos.

Uma carreata de bolsonaristas desfilou pela Esplanada dos Ministérios e se dirigiu ao Palácio do Planalto, onde os manifestantes foram recepcionados pelo presidente.

Numa transmissão ao vivo numa rede social, o presidente pronunciou palavras mais duras, dizendo que não vai mais “admitir interferências” em seu governo e que chegou “ao limite” e "acabou a paciência". Bolsonaro disse ainda ter apoio das Forças Armadas – sem dizer para quê. Os manifestantes recepcionados por ele exibiam faixas e gritavam palavras de ordem de “intervenção militar com Bolsonaro”.

"Queremos a independência verdadeira dos três poderes, e não apenas uma letra da Constituição, não queremos isso. Chega de interferência. Não vamos admitir mais interferência. Acabou a paciência. Vamos levar esse Brasil para frente", disse o presidente durante a live”, sem especificar se há alguma interferência indevida.

Numa clara referência à decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, que impediu a nomeação do delegado Alexandre Ramagem para o comando da Polícia Federal, Bolsonaro disse:

"Peço a Deus que não tenhamos problemas nessa semana. Porque chegamos ao limite, não tem mais conversa. Daqui para frente, não só exigiremos, faremos cumprir a Constituição", disse.

Apesar da decisão do ministro do Supremo, Bolsonaro afirmou que nomeará o novo diretor da Polícia Federal nesta segunda-feira (4).

Sem usar máscara de proteção contra a Covid-19, Bolsonaro desceu a rampa para saudar os manifestantes e ainda permitiu que algumas pessoas aglomeradas atrás de uma grade colocada à frente do Palácio, subissem a rampa do Planalto.

Agressões contra jornalistas

Durante o protesto deste domingo, jornalistas do jornal O Estado de São Paulo foram agredidos pelos manifestantes em Brasília. Segundo publicou o jornal, o fotógrafo Dida Sampaio foi agredido com socos e chutes após ser empurrado de uma pequena escada que usava para realizar os registros.


Com informações da Agência Sputnik

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle