Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Datafolha: maioria condena antidemocracia e fakenews


Manifestação "Stop Bolsonaro", em Londres, neste domingo (Reprodução)

Manifestações como as que vêm ocorrendo em Brasília, embora a cada semana mais esvaziada, como se viu neste domingo (28), pedindo fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal, são repudiadas pela grande maioria da população. A maioria dos brasileiros considera essas manifestações, assim como a disseminação de fakenews com ataques a membros desses poderes da Repúblca, uma ameaça à democracia, revela última pesquisa do Datafolha, feita em 23 e 24 de junho.

A pesquisa aponta que 81% dos entrevistados consideram uma ameaça à democracia espalhar fake news contra essas autoridades. As manifestações de rua contra os Poderes Judiciário e Legislativo são condenadas como antidemocráticas por 68% das pessoas - mesmo índice registrado para as que são contrárias aos pedidos de intervenção feitos em redes sociais.

O resultado da pesquisa revela também a dissenção que há entre o que pensa a grande maioria da população e o autoritarismo do presidente Jair Bolsonaro.

"Stop Bolsonaro"

Neste domingo (28), manifestantes fizeram um ato simbólico contra o presidente Jair Bolsonaro, em Brasília, em frente ao Congresso Nacional. Protestos semelhantes foram realizados em várias cidades europeias.

Os manifestantes mantiveram distanciamento social e colocaram cruzes em frente ao prédio do Congresso para lembrar os mais de 57 mil mortos na pandemia do novo coronavírus no Brasil.

A manifestação faz parte de um movimento internacional nomeado de "Stop Bolsonaro" (Pare Bolsonaro) realizada em diversas cidades do mundo.

Manifestação em Viena, na Áustria, neste domingo (Reprodução)

O movimento liderado por partidos de oposição ao governo Bolsonaro também ocorreu virtualmente através de hashtags. Protestos foram registrados em países como Áustria, Alemanha e Reino Unido.

​Atos semelhantes têm acontecido aos domingos ao longo das últimas semanas nas capitais brasileiras. Os mais recentes têm ecoado protestos contra o racismo, deflagrados no mundo inteiro após o assassinato de George Floyd, nos Estados Unidos. Os protestos também denunciam o aumento de mortes por intervenção de agentes do Estado em estados brasileiros como São Paulo e Rio de Janeiro.

Pró-Bolsonaro

Manifestações favoráveis ao presidente brasileiro também têm sido realizadas nas capitais brasileiras, assim como neste domingo (28), em Brasília. Os manifestantes pró-Bolsonaro levaram faixas e cartazes pedindo intervenção militar.

Ato em Portugal

Portugal também aderiu ao movimento. A manifestação em Lisboa foi na famosa praça do Rossio, ponto emblemático da cidade, e contou com o apoio de deputados portugueses de partidos de centro-esquerda. Os manifestantes ocuparam o espaço respeitando as distâncias de segurança e usando máscaras.

"Existe hoje a necessidade de se dizer mundo afora o que se passa no Brasil. É um desgoverno com o Brasil. Não gritamos fora Bolsonaro apenas pelas mortes, mas porque é um governo nomeadamente fascista, racista, minimiza os efeitos da Covid-19 e também dá toda a guarida ao neoliberalismo. É um governo genocida", disse à Sputnik Brasil o economista Raphael Reis, membro do núcleo do Partido dos Trabalhadores (PT) em Lisboa, uma das entidades organizadoras do evento.


Com Sputnik Brasil

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle