Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Depois de Witzel, buscas contra governador do Pará


Governador do Pará é alvo de buscas da Polícia Federal sobre compra de respiradores (Imagem/Reprodução)

A Polícia Federal (PF) lançou a Operação Bellum nesta quarta-feira (10) para apurar possíveis irregularidades na compra de respiradores pulmonares para o tratamento de pacientes com a Covid-19 que podem incriminar o governador do Pará, Helder Barbalho.

Ao todo, a PF recebeu 23 mandados de busca e apreensão em sete estados brasileiros, entre eles o Pará. Um dos investigados é o governador Helder Barbalho (PMDB), além de empresários e servidores públicos estaduais.

As buscas estão sendo realizadas nos domicílios dos alvos da investigação, assim como em empresas, secretarias estaduais de Saúde, Fazenda e Casa Civil do estado do Pará, segundo informação do G1.

De acordo com as investigações, há indícios apurados pela Procuradoria-Geral da República de que Helder Barbalho teria relação próxima com um empresário que concretizou a compra de respiradores.

As investigações apontam que, além do contrato dos respiradores, a organização associada ao empresário foi favorecida por uma contratação milionária, cujo pagamento se deu antecipado no valor de R$ 4,2 milhões, e grande parte do material sofreu atraso na entrega.

Comentando as investigações, o governo do Pará declarou que "reafirma seu compromisso de sempre apoiar a Polícia Federal no cumprimento de seu papel em sua esfera de ação" e argumentou que o "recurso pago na entrada da compra dos respiradores foi ressarcido aos cofres públicos por ação do governo do Estado".

A PF apontou que os respiradores custaram ao estado um total de R$ 50,4 milhões.

Segundo governador a ser investigado

Em 26 de maio, no contexto da Operação Placebo, o governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), foi alvo de mandados de busca e apreensão.

A operação investiga supostas fraudes na construção de hospitais de campanha no estado durante a propagação do coronavírus.

No dia seguinte, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que novas operações seriam feitas pela PF nos estados.

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle