Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Flordelis acusada de maus tratos e exploração de filhos


A deputada federal Flordelis dos Santos (PSD), discursando na Câmara dos Deputados

Em mais um episódio de filme de terror que se passava na casa da deputada federal Flordelis dos Santos (PSD), suspeita de envolvimento na morte marido, o pastor Anderson do Carmo, uma testemunha localizada pelos investigadores que trabalhou com o casal no fim dos anos 90 revelou que presenciou crianças sendo agredidas fisicamente na casa de Flordelis e até mesmo castigadas com pimenta na boca, se falavam algum palavrão. Como num filme de fazer inveja a Boris Karloff, naquele protagonizado por Flordelis, adolescentes acolhidos pela pastora eram submetidos ao trabalho sem rendimento pecuniário, porque ela e o marido Anderson ficavam com todo o dinheiro.

A testemunha, no caso é Maria Aparecida Limeira, de 69 anos, que prestou depoimento na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá no dia 18 de outubro do ano passado, e descreveu as práticas odientas que ela presenciou na casa de Flordelis no Rio Comprido no fim dos anos 1990. Segundo Maria Aparecida, com a mudança da família para Cabofrio, os adolescentes passaram a trabalhar em uma farmácia e todo o salário que recebiam tinha que ser dado para Anderson, por conta de "subsistência para todos da casa".

Maria Aparecida também relatou aos policiais que percebia que não havia aparentemente nenhum relacionamento de marido e mulher entre Anderson e Flordelis.

Soma-se a esses depoimentos, o de outra testemunha, o filho adotivo de Flordelis e Anderson, Lucas Cézar dos Santos, que afirmou que a mãe tinha um taco de basebol "para bater nos outros". Lucas está preso acusado de participação na morte do pai.

O pastor Anderson foi morto a tiros na madrugada do dia 16 de junho do ano passado, na garagem da casa da família em Pendotiba , Niterói.

O jornal Extra, que divulgou as informações, não conseguiu contato com Flordelis. No último domingo (21), a deputada afirmou que vem sendo alvo de acusações falsas de diversas pessoas que desejam se aproveitar de seu nome “para conseguir ibope”.

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle