Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Invasão ao sistema do TSE foi 'operação coordenada'


(Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

O ataque ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), precisamente no dia das eleições deste domingo (15), foi uma "operação coordenada e planejada", feita para desacreditar a política, a democracia e a Justiça Eleitoral. Essa foi a primeira conclusão levantada pela empresa de segurança cibernética SaferNET, que atua em parceria com o Ministério Público Federal na identificação de fraudes eleitorais por meio da internet. Perfis bolsonaristas e de outros políticos ligados à direita passaram o domingo divulgando mensagens sobre o que seriam supostas fraudes para levantar suspeitas sobre a credibilidade do TSE e da própria eleição. Era, de acordo com a SaferNet, exatamente o objetivo do ataque: criar um ambiente de insegurança.

“Trata-se de uma operação coordenada e planejada para ser executada no dia das eleições com o objetivo de desacreditar a Justiça Eleitoral e eventualmente alegar fraude no resultado desfavorável a certos candidatos”, disse o presidente da SaferNet, Thiago Tavares, citado pela Folha de S. Paulo.

O ataque ao TSE foi registrado no início da manhã do domingo quando foram vazadas informações desatualizadas de um banco de dados antigos. "Apesar da ação ter sido feita antes de 23 de outubro, deixaram para publicar o vazamento dos dados na manhã de hoje, para causar mais impacto”, disse o especialista.. “Em paralelo, deflagraram um ataque de negação de serviço (às 10h41) para tirar do ar o site e alguns serviços da Justiça Eleitoral”, completou

“Fraude? Será? Tem todo o cheiro”, postou a deputada federal e candidata derrotada à Prefeitura de São Paulo, Joice Hasselman (PSL), nas redes sociais, sendo um dos perfis que fizeram eco sobre supostas fraudes e colocando dúvidas sobre a credibilidade do TSE em coordenar as eleições.

Senado também investiga

O Senado deverá iniciar uma investigação sobre a invasão ao sistema eleitoral e os ataques feitos contra o TSE, segundo afirmou o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE). “Ataques como esse que atingiu o TSE exigem estrutura e financiamento; o objetivo é desacreditar a democracia. É preciso garantir investigação rápida e punição pesada para os criminosos”.

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle