Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

'Liberdade pro Cachorro' ganha apoio de comissão da OAB


Personagem folclórico da cidade, Cachorro é reconhecido pela galhofa e pelo bom humor

Preso desde 9 de maio, o Homem Cachorro, como é conhecido José Crispim Candido da Silva, personagem folclórico que costuma circular pelo Centro de Niterói, teve derrotas e vitórias nesta quinta-feira (20) em sua longa espera por justiça. De um lado, a juíza Juliana Bessa Ferraz Krykhtin, da 1a Vara Criminal do município, decidiu pela manutenção de sua prisão preventiva, ignorando um evidente erro processual no parecer do Ministério Público, que chegou, inclusive, a trocar o nome do acusado; de outro, ganhou o apoio da Comissão de Direitos Humanos da OAB-Niterói e de outras lideranças da cidade, encorpando a campanha “Liberdade pro Cachorro”, que vem ganhando as redes sociais.

Conhecido por latir e reproduzir sons caninos enquanto pedala sua bicicleta pelas ruas da cidade, muitas vezes assustando de forma galhofeira os transeuntes desavisados, Cachorro, que mora na Comunidade 94, próxima ao campus Gragoatá, da UFF, vive de biscates com a mulher e dois filhos. No dia 9 de maio ele foi abordado perto de casa por policiais militares, que encontraram próximo ao local da abordagem uma sacola com 23g de maconha e 11 g de cocaína, além de R$ 19. Mesmo alegando que a droga não lhe pertencia, ele foi preso “em flagrante”, acusado de tráfico.

Além da “acusação bem frágil”, baseada apenas nas declarações dos policiais, segundo o coordenador do Coletivo Direito Popular, formado por advogados e estudantes de Direito da Uff, Paulo Henrique Lima, existiriam erros desde o início do processo. Cachorro, que é analfabeto, não foi assistido por nenhum advogado após ser levado pelos policiais para a delegacia.

O coletivo da UFF assumiu, de forma gratuita, a sua defesa, representada pelos advogados Adriana Ramos, Alexandre França e Matheus Guarino, depois da denúncia oferecida pelo Ministério Público e aceita pela Justiça em decisão da juíza Monique Correa Brandão dos Santos Moreira, convertendo a prisão em flagrante em preventiva.

Erros ainda mais “crassos”, conforme aponta Paulo Henrique, estão documentados no parecer do Ministério Público que embasou a decisão desta quinta-feira da juíza Juliana Krykhtin, negando o pedido dos advogados do comitê para que Cachorro pudesse responder o processo em liberdade. No quarto parágrafo, a promotora Gisela Alexandre Brandão erra o nome do acusado, chamando-o de “Anderson”, e cita uma decisão que, segundo Paulo Henrique, não existe no processo.

“Indica que ela estaria às fls. 63/65, mas a decisão que converteu a prisão em flagrante em preventiva está às fls. 67/69. Visivelmente se refere a outra ação penal”, afirma Paulo Henrique, anunciando que os advogados do Coletivo Direito Popular entrarão nos próximos dias com um pedido de habeas corpus em favor de Cachorro.


Comissão da OAB emite nota

Em nota, a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, seção Niterói, presidida por José Ricardo Lessa, afirma que "com preocupação a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da OAB Niterói acompanha as notícias de manutenção da privação da liberdade de José Crispim Candido da Silva”.

A entidade chama atenção para o erro processual documentado no parecer do MP:

“A defesa pro bono alega e demonstra que não estão presentes os requisitos que autorizam a prisão preventiva, sendo motivo de ainda mais preocupação a emissão posterior de parecer do Ministério Público requerendo a manutenção da prisão, mas citando que os autos tratavam de um réu chamado “ANDERSON”, sem vínculo com o processo em questão.”

E promete continuar acompanhando os próximos passos do processo:

“Desta forma, a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da OAB Niterói informa que acompanhará o desenrolar do caso, com especial atenção para que os direitos de José Crispim possam ser garantidos em sua integralidade.”

Campanha pela liberdade de Cachorro

Nas redes sociais, a hashtag #LiberdadeproCachorro vem ganhando um número cada vez maior de apoiadores. Entre eles está o vereador Paulo Eduardo Gomes, líder do PSOL e membro da Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Niterói, que apoia o movimento pela libertação de Cachorro.

"Sou solidário à justa luta do Coletivo Direito Popular pela liberdade do Cachorro. Infelizmente sabemos que no Brasil existe um setor majoritário do Judiciário que é punitivo e rigoroso para alguns, mas é leniente e compreensivo com outros. Precisamos resistir e lutar contra esse tratamento desigual que massacra sempre os mais pobres e marginalizados. A peça da defesa demonstra que há flagrante injustiça na manutenção da prisão e por isso faço questão de apoiar o movimento que defende a liberdade imediata de José Crispim", disse o vereador.


Conheça o personagem folclórico na entrevista feita pelo Blog do Tetra Show, compartilhada no Twitter, com José Crispim, o Cachorro:






Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle