Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Mandetta: Bolsonaro influenciou para 100 mil mortes


Luiz Henrique Mandetta, ex-ministro da Saúde do governo Bolsonaro (Agência Brasil)

Para o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o presidente Jair Bolsonaro foi preponderante para o Brasil atingir a marca de 100 mil mortos por Covid-19. Mandetta fez uma revelação surpreendente, ao afirmar que o presidente queria que o governo federal não se envolvesse no combate à pandemia e deixasse para os prefeitos e governadores, contraditoriamente ao que Bolsonaro sempre disse sobre os governos que atuam desde o início para minimizar os efeitos da pandemia.

"O presidente jogou a toalha do combate à pandemia logo no começo. Expus para ele todos os números de cada cenário. Ele tomou a decisão de não fazer o isolamento. Ele queria que o governo federal saísse do combate à pandemia e fosse deixado só com prefeitos e governadores", afirmou Mandetta.

O ex-ministro afirma ter levado os números apenas para o presidente e não ter reportado os dados publicamento para evitar que fossem tomados como algo dado, contra a qual não valeria a sociedade lutar.

Ele também diz que a opção defendida pelo governo, de isolamento vertical, seria uma “carnificina”.

"A opção que o governo queria, a quarentena vertical, seria uma carnificina. Existiam três opções: a que propus, o isolamento total, a que o presidente queria, a quarentena vertical, e o meio do caminho, que foi o que está acontecendo, de fechar algumas coisas e ir flexibilizando. isso prolonga a pandemia muito mais o que deveria", disse.

Padilha: muitas mortes eram evitáveis

Para o ex-ministro da Saúde no governo Dilma Rousseff, deputado federal (PT) Alexandre Padilha, o posicionamento do governo federal diante da pandemia reflete essa marca de 100 mil mortos pela Covid-19. "Dentre essas 100 mil mortes, com certeza muitas eram evitáveis", destacou Padilha, que criticou também a disseminação de fakenews. Para ele, novas mortes poderiam ser evitadas com a unificação do discurso e o acesso à informação. "Infelizmente, isso não vai acontecer por parte do governo federal, com essa postura do presidente da República e a postura da ocupação militar no Ministério da Saúde", disse.

O ex-ministro destacou que é "urgente" a necessidade da criação de uma autoridade sanitária no país, e afirmou que "não dá para enfrentar uma pandemia como essa sem criar uma grande rede de testagem".

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle