Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Militar da cocaína em avião presidencial segue na FAB


(Foto: Tereza Sobreira/Ministério da Defesa)

Condenado por tráfico de 37 kg de cocaína e preso na Espanha há um ano e um mês, o segundo sargento da Força Aérea Brasileira (FAB) Manoel Silva Rodrigues, segue na instituição e recebendo salário. Ele é réu por tráfico de drogas no Brasil, e o valor estimado do tráfico é de R$ 6,3 milhões segundo o Ministério Público Militar.

De acordo com dados levantados no Portal da Transparência pelo portal Uol, apesar de estar detido e sem trabalhar desde junho de 2019, o militar recebe brutos R$ 8,1 mil mensais, incluindo verbas indenizatórias.

No mês de novembro, o valor bruto chegou a R$ 14,5 mil, devido à gratificação natalina. Nesse período, seus salários somaram cerca de R$ 97,5 mil.

Não houve pedido de bloqueio no processo em que ele é réu, de acordo com informações da Justiça Militar, e os pagamentos dizem respeito à questão administrativa da FAB.

De acordo com a FAB, Rodrigues foi notificado da abertura do processo de exclusão da equipe militar. Porém, para ser desligado administrativamente, é preciso o trânsito em julgado (quando não cabe recurso) do processo judicial, que embasa o processo interno, segundo a FAB.

Além do processo que responde na Espanha, Rodrigues também foi acusado na Justiça Militar. Há uma audiência militar marcada para o dia 20 de agosto.

O juiz ouvirá testemunhas de acusação indicadas pelo Ministério Público. Será também necessário ouvir a defesa e testemunhas do sargento antes de o juiz decidir sobre o caso. O magistrado que atua no caso solicitou à Justiça espanhola, via Ministério da Justiça, autorização para que Rodrigues participe da audiência por vídeo conferência.


(Divulgação/Guarda Civil da Espanha)

A prisão do sargento ocorreu em junho de 2019, durante viagem do presidente Jair Bolsonaro à cúpula do G20. A cocaína estava na bagagem do sargento que voou em uma aeronave de apoio da comitiva presidencial, mas Rodrigues não estava no mesmo voo do presidente.

O sargento era um dos 21 militares que prestava apoio à comitiva que acompanhou o presidente. A droga foi encontrada pela Guarda Civil da Espanha ao vistoriar a bagagem de Rodrigues no aeroporto de Sevilha, Espanha.

Na época, Bolsonaro disse que o sargento pagaria um preço alto pelo crime e que "se fosse na Indonésia, pegaria pena de morte". O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) o classificou como "uma mula qualificada"


Fonte: IG

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle