Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

OMS: povo brasileiro com "mãos atadas nas costas"


No momento em que o Brasil atinge a marca de 100 mil mortos pela Covid-19, a Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu um alerta em relação à pandemia e ao descaso do presidente Jair Bolsonaro, dizendo que o governo não pode deixar a sociedade "com as mãos atadas nas costas".

Numa resposta direta ao comportamento do presidente Bolsonaro que voltou a fazer campanha pela hidroxicloroquina, questionou o isolamento social e criticou vacinas que possam vir da China, a OMS alertou que a proliferação do novo coronavírus no Brasil não cai, a cloroquina não funciona e a doença continua ativamente se espalhando pelo país.

A OMS recomenda que o distanciamento social precisa ser mantido no Brasil, assim como a ajuda financeira à sociedade. "O governo deve continuar a dar apoio à sociedade. É difícil agir como comunidade se não recebe apoio. Não se pode empoderar comunidades com palavras. Elas precisam de ações. Ela precisa de recursos e conhecimento. Sociedades não podem agir com as mãos atadas nas costas. Elas precisam receber recursos e meios para agir", alertou o chefe do programa de emergências da OMS, Mike Ryan, que conhece a realidade do povo brasileiro e concluiu: "É muito difícil para muitos no Brasil. Muitos vivem em locais lotados e na pobreza".

Cloroquina e vacinas

Classificando o novo coronavírus como simples, brutal e cruel, Ryan ainda alertou mais uma vez sobre a hidroxicloroquina, substância já descartada pela comunidade científica para casos da Covid-19 em todos os estágios, mas que segue sendo exaltada e recomendada pelo presidente Jair Bolsonaro. "Em uma situação como essa, a hidroxicloroquina não é uma solução e nem uma bala de prata", avaliou.

Sobre a insinuação de Bolsonaro de que vacinas chinesas não seriam eficientes - uma delas está sendo produzida em cooperação com o Instituto Butantan, em São Paulo -, o diretor da OMS respondeu que "todas as vacinas serão colocadas sob o mesmo teste rigoroso. Não há motivo para ter suspeita de nenhuma delas neste momento". E garantiu que a OMS não dará o sinal verde para nenhuma das 160 vacinas sob teste hoje se não houver eficiência e segurança.

O chefe da OMS ainda pediu que autoridades, profissionais e as populações mundo afora tenham consciência de que o momento é de foco no combate reconhecido pela ciência.

Até aqui, o novo coronavírus atingiu 210 países desde que os primeiros casos foram identificados, em dezembro de 2019, na China. Quase 20 milhões de pessoas já foram infectadas pela doença e aproximadamente 730 mil morreram.



Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle