Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Rio deve elaborar Plano de Gestão de Óbitos, recomenda o MP

Recomendação evidencia preocupação com "tragédia de Guayaquil"


O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) vê com extrema preocupação o crescimento do número de óbitos no Rio. Levando em conta o aumento de 100% no número de sepultamentos e cremações na capital – foram 4.170 óbitos nos primeiros 11 dias de maio contra os 2.048 ocorridos em igual período no mês de abril -, a Força Tarefa de Atuação Integrada na Fiscalização das Ações de enfrentamento à Covid-19 expediu uma recomendação à Prefeitura do Rio para que elabore um plano de gestão de óbitos na cidade. Até ontem (14), foram registradas oficialmente 1.509 mortes na cidade por Covid-19.

A medida evidencia uma grande preocupação do Ministério Público tendo em vista o que ocorreu, em meados de março, na cidade equatoriana de Guayaquil, que exibiu até agora as piores faces da pandemia de Covid-19 no mundo, com imagens chocantes de dezenas de caixões e corpos expostos nas ruas ou dentro das casas, por falta de opções para enterrá-los.

A exemplo do colapso que ocorreu no sistema de saúde da cidade equatoriana, a capital do Rio de Janeiro dá sinais de que a situação dos hospitais está chegando no limite, com praticamente todos os leitos destinados para a Covid-19 ocupados, segundo as autoridades de saúde.

Esta semana, o prefeito Marcello ampliou as medidas de combate à pandemia, ao decretar medidas severas (lockdown) de fechamento em 10 bairros da Zona Oeste e Zona Norte para circulação de pessoas e automóveis que não moradores dos locais.

Sobre o Plano de Gestão de Óbitos, o Ministério Público considera que a ampliação do horário de funcionamento implementado pela prefeitura “parece não ter sido suficiente para solucionar as dificuldades operacionais relacionadas ao traslado e remoção de corpos no período noturno”, diz o MP nas recomendações feitas à Prefeitura, nesta sexta-feira.

Ainda, segundo a recomendação do MP, o plano deve conter a identificação da capacidade “cemiterial” para sepultamentos e cremações na cidade e regras sobre horários de funcionamento estendido dos cemitérios e crematórios.

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle