Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

STF julga na quarta senador com dinheiro 'escondido'


Senador Chico Rodrigues (DEM-RR) diz que vai 'provar' sua inocência e que 'Deus não dorme' (Divulgação)

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, marcou para quarta-fera (21) o julgamento no plenário da Corte sobre a decisão que afastou do mandato o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), ex vice-líder do governo Bolsonaro, por 90 dias. Apesar do pedido de prisão preventiva do parlamentar ter sido feito pela Polícia Federal, sob o argumento de que a tentativa de esconder dinheiro produto de crime caracterizaria flagrante, o ministro Luís Roberto Barroso negou a ação e decidiu apenas pelo afastamento.

Barroso registrou, no entanto, que havia elementos para a decretação da prisão do senador flagrado com dinheiro entre as partes íntimas supostamente desviado do combate à pandemia de Covid-19. Na prática, o ministro jogou para o Senado a decisão sobre a prisão.

"Com efeito, ao tentar esconder os maços de dinheiro, evitando sua localização e apreensão pelas autoridades policiais, o Senador buscou frustrar a coleta de evidências imprescindíveis para a continuidade da investigação. A necessidade da prisão se impõe, portanto, para a garantia da investigação criminal, com o objetivo de se evitar ocultação, a alteração ou a destruição dessas e de outras provas eventualmente ainda disponíveis", escreveu Barroso.

"Deus não dorme'

Embora o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), do mesmo partido de Chico Rodrigues, tenha se pronunciado apenas para dizer que aguardará ter conhecimento da íntegra do documento da determinação de Barroso, o Senado deverá se reunir nos próximos dias para analisar o afastamento. Os senadores Alessandro Vieira (Rede-RS) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) até já pediram ao ministro para que determine o rito de análise do caso, inclusive para que seja feita por voto nominal e aberto.

Em vídeo postado em redes social, o senador acusado disse que está "confiante na Justiça" e que vai "provar" sua inocência. E conclui, dizendo que "Deus não dorme".

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle