Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

STJD condena Carol pelo 'Fora Bolsonaro!'


Três auditores do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) resolveram punir com advertência a jogadora de vôlei Carol Solberg pela manifestação "Fora Bolsonaro". A condenação foi por três votos a dois, com base no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) sobre descumprir regulamento, e proíbe Carol de voltar a se manifestar politicamente dentro de quadra de jogo. A pena de multa foi convertida em advertência.

De acordo com a denúncia, a pena poderia chegar a seis jogos de suspensão mais pagamento de multa no valor de R$ 100 mil (equivaleria a dois anos de prêmios da atleta).

Coube ao presidente do STJD, Otacílio Soares, desempatar o julgamento. Dois auditores absolveram a atleta, tanto no artigo 258 que se refere à "conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva" quanto no 191, sobre "deixar de cumprir o regulamento da competição (artigo 191).

Otacílio puniu a atleta nos dois artigos. Segundo ele, "porque ela se expressou no momento errado e agora tem de assumir as consequências".

O número '17'

O mesmo tribunal não tomou nenhuma medida disciplinar, nem a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) que denunciou Carol, quando, há dois anos, os jogadores Wallace e Maurício Souza fizeram, ainda dentro da quadra, o número 17 com as mãos após uma partida da Seleção Brasileira no Mundial. Este era o número do então candidato Jair Bolsonaro, que os dois apoiavam abertamente.

Na sexta-feira, o Ministério Público Federal interpelou o STJD e a CBV sobre por que Carol estava sendo julgada e os jogadores da Seleção não foram.

"Não restou claro qual regulamento especificamente teria sido descumprido, o que permitiria a apreciação de sua conformidade com o mandamento contido no art. 5º, inc. IV, da Constituição da República: 'é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato"", escreveu o procurador. "Todavia, há outro elemento que merece ainda maior atenção. Como também amplamente noticiado, em setembro de 2018, dois jogadores da seleção brasileira de vôlei comemoraram uma vitória da equipe fazendo alusões a número de candidato à presidência. Não teria havido nenhuma punição e a foto teria sido postada na página da entidade", ressaltou.

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle