Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Vacina: Brasil deve dar prioridade à baixa renda, diz especialista


O Brasil é um dos países com o maior número de doses da vacina contra Covid-19 reservadas. Embora nenhuma ainda tenha sido aprovada, levantamento publicado pelo site Quartz mostrou que o Brasil já possui 220 milhões de doses ao todo, sendo 120 milhões da empresa chinesa Sinovac, desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan, e 100 milhões de doses da possível vacina que está sendo testada pela Universidade de Oxford em parceria com a empresa AstraZeneca.

Em entrevista à Sputnik Brasil, Gonzalo Vecina Neto, médico sanitarista, professor da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), explicou, no entanto, que as vacinas que estão sendo testadas preveem que, para ficar imunizado, o indivíduo deverá receber duas doses.

"Temos que lembrar é que para esse caso, até o momento, as duas vacinas precisam de duas doses para permitir a imunização. Então 220 milhões de unidades serão 110 milhões de pessoas vacinadas, mas a perspectiva é, além dessa compra, de logo em seguida iniciar a produção interna no Brasil", disse.

O médico sanitarista defende que, assim que as vacinas estiverem devidamente autorizadas, o Brasil deveria iniciar a sua cobertura de modo "estratificado".

"O governo precisará fazer uma estratificação, o primeiro estrato a ser atendido deverá ser o dos trabalhadores de saúde para evitar que eles se infectem e venham a ter a doença. Após os trabalhadores de saúde, tem que vir os grupos de risco, portadores de comorbidades, os idosos", disse.

Após os grupos prioritários, Vecina Neto defende que o Brasil priorize a população de baixa renda.

"Eventualmente se pode pensar também nos estratos sociais menos favorecidos, que são aqueles que estão sendo mais atingidos pela pandemia pela sua necessidade de contínua movimentação para obter alimentos. Poderia também se pensar em vacinar previamente os mais pobres e não os mais ricos", defendeu.

Os anunciantes pagam ao jornal por cada clique dos leitores. Clicando em nossos anúncios você ajuda a manter o TODA PALAVRA sem pagar nada por isso

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle