728x90_2.gif

10 mortos em avalanche na Índia. Centenas são resgatados


Pelo menos dez pessoas morreram e centenas tiveram que ser resgatadas neste sábado (24), após o rompimento de uma geleira que provocou uma enorme avalanche no estado de Uttarakhand, no norte da Índia.

Segundo o diretor-geral de polícia Ashok Kumar, cerca de 400 funcionários da Organização de Estradas de Fronteira (BRO, na sigla em inglês) trabalhavam em obras para a construção de estradas no local. Pelo menos 384 já foram resgatados, e sete feridos foram levados para um hospital do Exército. Além disso, oito funcionários ainda estão desaparecidos.

"Última atualização sobre o rompimento da geleira em Chamoli. A BRO tinha 402 trabalhadores no local, ao invés de 430. 384 foram resgatados com segurança, dos quais sete feridos foram internados no Hospital do Exército em Joshimath. Dez corpos foram recuperados do local. A busca pelos oito trabalhadores desaparecidos continua."

A avalanche aconteceu nas últimas horas de sexta-feira (23), depois que uma geleira colapsou na região montanhosa de Chamoli, no Himalaia, próximo da fronteira com a China, e varreu dois acampamentos de trabalhadores da BRO no vale de Niti.

O governo regional informou que as estradas de acesso ao local ficaram fechadas devido a fortes nevascas, e que as operações de socorro e resgate estão sendo realizadas pelo Exército indiano. Na manhã deste sábado (24), o ministro-chefe de Uttarakhand, Tirath Singh Rawat, sobrevoou o local em helicóptero e divulgou as imagens no Twitter.

"Após receber a notícia do rompimento de uma geleira perto da aldeia de Sumana, localizada na divisa com Malari, no vale de Niti em Uttarakhand, realizamos uma inspeção aérea do local. As estradas estão fechadas devido a fortes nevascas na região de Sumna. A comunicação está sendo estabelecida."

Em fevereiro deste ano, outra geleira se rompeu no Himalaia, causando um enxurrada que destruiu dois projetos de construção de usinas hidrelétricas e matou mais de 200 pessoas nessa mesma região do norte da Índia.


Fonte: Agência Sputnik

1/3