1968 x 2017


Como em 1968, o povo vem tomando as ruas do país para protestar contra o retrocesso político e a violação de seus direitos. Naquele tempo, as liberdades democráticas. Agora, as conquistas sociais e trabalhistas. Quase 50 anos se passaram, mas as cenas parecem até se repetir.

Rio de Janeiro, 2017 - Policiais militares da Tropa de Choque dispersam manifestantes que protestavam contra reforma da Previdência na Cinelândia (Fernando Frazão/Agência Brasil):

Rio de Janeiro, 1968 - Carga de cavalaria para dispersar manifestantes nas escadarias da Candelária (foto Evandro Teixeira):

São Paulo, 2017 - Padres franciscanos se manifestam contra a Reforma da Previdencia durante o Encontro Nacional dos Franciscanos (foto: Frei Orestes Serra):

Rio de Janeiro, 1968 - Padres exigem que os policiais se afastem da igreja da Candelária durante a missa pela morte do estudante Edson Luís, assassinado no restaurante estudantil do Calabouço:

Rio de Janeiro, 2017 - Garis participam do Dia Nacional de Luta e Mobilização pelos Direitos e contra as reformas previdenciária e trabalhista do governo (foto: Força Sindical):

Rio de Janeiro, 1968 - Artistas e trabalhadores protestam contra a censura e o cerceamento das liberdades democráticas:

#1968 #manifestações

300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif
Toda Palavra 077 - páginas centrais.jpg

Leia a versão digital da edição impressa do TP