Terror no coração de Londres


LONDRES - Pelo menos cinco pessoas morreram e 40 ficaram feridas nesta quarta-feira depois que um carro avançou sobre pedestres e um agressor esfaqueou um policial perto do Parlamento britânico, no que a polícia classificou como um incidente terrorista.

"Quatro pessoas morreram. Isso inclui o policial que estava protegendo o Parlamento e um homem que nós acreditamos ser o agressor que foi alvejado por um policial armado", disse o policial antiterrorismo Mark Rowley a repórteres.

As outras duas vítimas fatais eram pedestres atingidos pelo carro na ponte de Westminster, que fica próxima ao Parlamento.

"Declaramos isso um incidente terrorista e o comando antiterrorista está realizando uma investigação em grande escala sobre os eventos de hoje", afirmou Rowley, o mais alto oficial britânico antiterrorismo.

"O ataque começou quando um carro foi conduzido sobre a ponte de Westminster, atropelando e ferindo pessoas, incluindo três policiais...O carro então bateu perto do Parlamento e pelo menos um homem, armado com uma faca, continuou o ataque e tentou entrar no Parlamento", acrescentou.

Repórteres da Reuters dentro do Parlamento ouviram estouros altos e pouco depois viram duas pessoas caídas no chão no pátio próximo, o homem com a faca e o policial esfaqueado.

Um fotógrafo da Reuters contou ter visto pelo menos uma dúzia de pessoas feridas na ponte. Suas fotos mostraram pessoas deitadas no chão, algumas sangrando profusamente e uma delas debaixo de um ônibus.

Uma mulher foi retirada viva, mas com ferimentos graves, do rio Tâmisa, informou a Autoridade do Porto de Londres.

LONDRES (Reuters) - Quatro pessoas morreram e pelo menos 20 ficaram feridas nesta quarta-feira depois que um carro avançou sobre pedestres e um agressor esfaqueou um policial perto do Parlamento britânico, no que a polícia classificou como um incidente terrorista.

"Quatro pessoas morreram. Isso inclui o policial que estava protegendo o Parlamento e um homem que nós acreditamos ser o agressor que foi alvejado por um policial armado", disse o policial antiterrorismo Mark Rowley a repórteres.

As outras duas vítimas fatais eram pedestres atingidos pelo carro na ponte de Westminster, que fica próxima ao Parlamento.

"Declaramos isso um incidente terrorista e o comando antiterrorista está realizando uma investigação em grande escala sobre os eventos de hoje", afirmou Rowley, o mais alto oficial britânico antiterrorismo.

"O ataque começou quando um carro foi conduzido sobre a ponte de Westminster, atropelando e ferindo pessoas, incluindo três policiais...O carro então bateu perto do Parlamento e pelo menos um homem, armado com uma faca, continuou o ataque e tentou entrar no Parlamento", acrescentou.

Repórteres da Reuters dentro do Parlamento ouviram estouros altos e pouco depois viram duas pessoas caídas no chão no pátio próximo, o homem com a faca e o policial esfaqueado.

Um fotógrafo da Reuters contou ter visto pelo menos uma dúzia de pessoas feridas na ponte. Suas fotos mostraram pessoas deitadas no chão, algumas sangrando profusamente e uma delas debaixo de um ônibus.

Uma mulher foi retirada viva, mas com ferimentos graves, do rio Tâmisa, informou a Autoridade do Porto de Londres.

#Terrorismo #AtaqueemLondres

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg