Arbitragem rouba a cena, de novo


O protagonismo de uma partida de futebol, geralmente, fica com os jogadores. Contudo, ontem, Luís Antônio Silva dos Santos e companhia roubaram a cena e tornaram o intenso clássico entre Flamengo e Vasco, mais uma vez, polêmico. No Mané Garrincha, em Brasília, tudo igual: 2x2. Willian Arão e Berrío marcaram para o Fla, enquanto Yago Pikachu e Nenê fizeram para o Vasco. Após a partida, o árbitro e um de seus auxiliares foram afastados do cargo por tempo indeterminado.

Arbitragem à parte, o Clássico dos Milhões foi muito disputado. O Vasco demonstrou mais vontade e foi mais perigoso em boa parte do primeiro tempo. Nos primeiros dez minutos, a equipe chegou com perigo em duas ocasiões. Andrezinho, aos cinco, e Yago Pikachu, aos sete, deixaram o rival em alerta. Aos 15 minutos, Réver se atrapalha com a bola em dividida com Luís Fabiano e a bola sobra para Nenê. O camisa dez avança pela esquerda e cruza na área, Pikachu se antecipa à marcação e completa para o fundo do gol. Vasco 1x0. Aos 27, uma queda de energia deixou o Mané Garrincha às escuras por nove minutos. Junto com o estádio, o Flamengo acendeu e voltou melhor após a paralisação. E teve sua melhor chance nos acréscimos, em bela jogada de Pará. O lateral invadiu a área, limpou o zagueiro Jomar, teve espaço para finalizar, mas preferiu o passe para Leandro Damião, que furou bisonhamente e a bola foi para a linha de fundo.

O segundo tempo veio para mudar completamente o rumo da partida. O Flamengo começou com mais vontade, buscando o gol e o Vasco se resguardando para os contra-ataques. Mas o que é Flamengo x Vasco sem polêmica? Aos oito minutos a primeira confusão se inicia. Luís Fabiano comete falta em Márcio Araújo e recebe cartão amarelo. Insatisfeito com o cartão, o atacante parte para cima do juiz e dá uma peitada. Luís Antônio Silva dos Santos se desequilibra e, logo em seguida, dá o cartão vermelho para o Fabuloso, que precisou ser contido pelos companheiros para sair de campo. Na sequência, na cobrança da falta, Réver, de cabeça e em posição legal, balança as redes. Porém, o bandeirinha viu impedimento de Leandro Damião e considerou que o centroavante participou da jogada e anulou o gol.

O Flamengo ficou pilhado e partiu para cima, agora com um a mais. Até que aos 14, veio o empate. Mancuello bate escanteio e Willian Arão, de cabeça, deixa tudo igual. O Rubro-Negro seguia pressionando e parecia que a virada era questão de tempo. E era. Cinco minutos depois, Berrío chuta forte da entrada da grande área e faz o segundo. A partir daí, era o Vasco quem precisava arriscar mais e buscar o resultado. Mas só ofereceu real perigo aos 44 minutos, em cobrança de falta de Douglas que explodiu no travessão. Mesmo nos minutos finais, o jogo ainda reservava a maior polêmica da noite. O árbitro viu pênalti em lance que a bola bateu na barriga de Renê. O especialista em penalidades, Nenê, converteu mais uma: 2x2. Fim de jogo e a revolta, dessa vez, ficou no lado rubro-negro.

O Flamengo segue líder do Grupo B e já classificado para as semifinais, enquanto que o Vasco está em quarto lugar do Grupo C. Na próxima rodada, o Flamengo visita o Volta Redonda, no Raulino de Oliveira, na quarta (29), às 21h45. E o Vasco recebe o Boavista, em São Januário, na quinta (30), às 21h30.

FLAMENGO 2x2 VASCO

Local: Estádio Mané Garrincha, Brasília, DF

FLAMENGO: Alex Muralha; Pará, Réver (Léo Duarte), Rafael Vaz e Renê; Márcio Araújo, Willian Arão e Mancuello (Lucas Paquetá); Everton, Berrío (Marcelo Cirino) e Leandro Damião; | T. Zé Ricardo

VASCO: Jordi; Gilberto, Jomar, Rafael Marques e Henrique; Jean (Thalles), Douglas, Andrezinho (Escudero), Yago Pikachu (Manga Escobar) e Nenê; Luís Fabiano; | T. Milton Mendes

#Flamengo #Vasco #CampeonatoCarioca #TaçaRio #Polêmica #Arbitragem #Brasília

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

1/3
300x250px - para veicular a partir do di
Leia também: