Lago e Montanhas

Lago e Montanhas

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Cabanas na Praia

Cabanas na Praia

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Roda Gigante

Roda Gigante

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Palmeiras

Palmeiras

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Pela Cidade de Bicicleta

Pela Cidade de Bicicleta

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Patacoadas premiadas da Lava Jato

 

A ribalta por onde desfilam com desenvoltura quase uma centena de delatores da Odebrecht - leia-se delinquentes confessos, corruptos e corruptores que há décadas desviam os recursos do país que deveriam estar sendo usados para minorar o sofrimento do povo brasileiro - ilumina, entre muitas denúncias escabrosas e inegáveis, algumas autênticas patacoadas igualmente premiadas e difundidas levianamente pela grande mídia. Parte delas que vieram a calhar como desforras políticas.

 

É o caso do depoimento de Pedro Novis, lançando, 34 anos depois, suspeitas sobre a construção do Sambódromo, durante o primeiro governo Brizola, no Estado do Rio. Fernando Brito, em seu Tijolaço, logo identificou o ardil que pretendia lançar a memória de um homem honrado e íntegro, já guindado ao panteão dos heróis da Pátria, na mesma lama onde chafurdam hoje todos os políticos que se uniram no passado para derrotá-lo. Tratou de desmascarar o pulha.

 

Pedro Novis, conforme demonstra o seu próprio currículo, reproduzido por Brito em seu post de ontem, ingressou na Odebrecht em 1985. A construção do Sambódromo, realizada sob a responsabilidade da empreiteira Mendes Júnior, tendo a CBPO - uma subsidiária da Odebrecht - como coadjuvante, foi concluída em março de 1984. Portanto, Pedro Novis está delatando o que não viu e incorrendo, no mínimo, no crime de perjúrio diante do magistrado responsável pela Lava Jato, juiz Sérgio Moro, de quem se espera, agora, as providências cabíveis em face dessa constatada fraude testemunhal.

 

Aliás, é de se estranhar que o promotor responsável por colher aquele depoimento não pediu ao delator que prestasse maiores esclarecimentos, como, por exemplo, em que momento ele ingressara na Odebrecht e como ele tomou conhecimento dos supostos fatos relatados.  

 

Mas O Globo, que no passado combateu ferozmente a obra de Brizola, hoje consagrada como o Maracanã do samba, fazendo vista grossa para o falso testemunho tornado indelével pelo Tijolaço, encontrou na vendeta de Novis boa oportunidade para revisitar o seu velho ódio ao brizolismo. Mas, como sempre, hoje tanto quanto no passado, lançando mão de recursos sórdidos e fraudulentos, como esse que agora desafia os investigadores da Lava Jato a confrontar delatores que podem colocar em xeque a credibilidade das investigações.

Please reload

Lago e Montanhas

Lago e Montanhas

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Cabanas na Praia

Cabanas na Praia

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Roda Gigante

Roda Gigante

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Palmeiras

Palmeiras

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Pela Cidade de Bicicleta

Pela Cidade de Bicicleta

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Leia também:
Please reload

Lago e Montanhas

Lago e Montanhas

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Cabanas na Praia

Cabanas na Praia

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Roda Gigante

Roda Gigante

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Palmeiras

Palmeiras

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Pela Cidade de Bicicleta

Pela Cidade de Bicicleta

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle