Lago e Montanhas

Lago e Montanhas

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Cabanas na Praia

Cabanas na Praia

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Roda Gigante

Roda Gigante

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Palmeiras

Palmeiras

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Pela Cidade de Bicicleta

Pela Cidade de Bicicleta

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Previdência: Planalto amarelou

May 4, 2017

 

BRASÍLIA - O Palácio do Planalto avalia que não tem votos suficientes para aprovar a reforma da Previdência no plenário da Câmara neste momento e decidiu esperar a votação da reforma trabalhista pelo Senado para só então tentar aprovar a Previdência, disseram à Reuters fontes palacianas.

 

A mudança de estratégia deve atrasar a tramitação da Previdência, que o Planalto esperava ver aprovada até o final do primeiro semestre deste ano. Agora, admite uma das fontes, a reforma pode ser votada no Senado, segunda etapa da sua tramitação, apenas depois do recesso parlamentar de julho.

 

“O governo ainda não desistiu (de aprovar antes), mas já é uma possibilidade concreta”, disse uma das fontes.

O Planalto ainda faz contas, mas sabe que não tem votos suficientes para levar a reforma da Previdência a plenário da Câmara. As estimativas mais otimistas, de acordo com uma fonte palaciana, são de que o governo tenha uma margem pequena, de totalizando 316 votos, e não seria seguro colocar a proposta em votação --são necessários pelo menos 308 votos para aprovar uma Proposta de Emenda à Constituição.

 

No entanto, de acordo com uma fonte que acompanha de perto a contabilidade, os votos seguros não alcançariam nem mesmo os 308. "Não tem ainda. Tem muita traição e tem muito parlamentar sendo ainda mais pressionado pela base depois de ter votado pela reforma trabalhista", disse a fonte.

 

Nos últimos dias, o governo entrou forte na estratégia de exonerar indicados de aliados que votaram contra a reforma trabalhista, em uma estratégia de deixar claro que não vai aceitar mais traições.

 

"Pegou muita gente de surpresa, muitos parlamentares não acreditavam que o governo realmente iria retaliar. E outros começaram a temer por seus indicados. Pode funcionar", avaliou a fonte.

 

A estratégia do governo é ter mais tempo para negociar e também não dividir forças com a reforma trabalhista, que causou mais rejeição que o esperado pelo Planalto.

 

Uma das queixas dos deputados é que a Câmara arca com o ônus de aprovar medidas duras e o Senado segura as votações. Outra, é que os parlamentares estão sendo cobrados em suas bases por terem votado a trabalhista, e querem um tempo para encarar a reforma da Previdência.

 

A expectativa do Planalto é de que a reforma trabalhista possa ser aprovada até o final deste mês --o presidente interino do Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), previu até 30 dias para a votação em plenário. Isso daria o mês de junho para o governo votar a Previdência no plenário da Câmara por duas vezes e ainda passar pelo Senado.

 

Foto: Por coincidência o Palácio do Plantalto recebeu ontem iluminação amarela por conta do Maio Amarelo - Valter Campanato/Agência Brasil

Please reload

Lago e Montanhas

Lago e Montanhas

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Cabanas na Praia

Cabanas na Praia

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Roda Gigante

Roda Gigante

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Palmeiras

Palmeiras

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Pela Cidade de Bicicleta

Pela Cidade de Bicicleta

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Leia também:
Please reload

Lago e Montanhas

Lago e Montanhas

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Cabanas na Praia

Cabanas na Praia

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Roda Gigante

Roda Gigante

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Palmeiras

Palmeiras

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Pela Cidade de Bicicleta

Pela Cidade de Bicicleta

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle