Lago e Montanhas

Lago e Montanhas

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Cabanas na Praia

Cabanas na Praia

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Roda Gigante

Roda Gigante

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Palmeiras

Palmeiras

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Pela Cidade de Bicicleta

Pela Cidade de Bicicleta

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Temer reduz reforma agrária 95%

 

O Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2018, enviado por Michel Temer ao Congresso, promove cortes severos em ações estratégicas para a população do campo, quilombolas e indígenas. 

 

Segundo estudo apresentado por Gerson Teixeira, ex-presidente da Associação Brasileira de Reforma Agrária, e João Intini, assessor técnico da liderança do Partido dos Trabalhadores na Câmara, a queda pode chegar a 95%, na comparação com 2015. 

 

Isso, porque o valor destinado à obtenção de terras para a reforma agrária para 2018 será de R$ 34,2 milhões. Em 2015, ainda no governo da presidenta Dilma Rousseff, esse valor chegou a R$ 800 milhões. 

 

Para Alexandre Conceição, coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o governo vai criar ainda mais instabilidade nas áreas rurais. 

 

"Essa proposta que o governo apresenta, ela tende a aumentar ainda mais o conflito agrário e a violência no campo, que o latifúndio agrário vem acarretando. Do ponto de vista da política pública, significa que o governo está acabando com todos os programas de assistência técnica, de produção de alimento saudável, de comercialização de alimentos da agricultura familiar", disse. 

 

O Projeto de Lei, que ainda passará por análise da Câmara dos Deputados, também será discutido na Comissão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento na quarta-feira (6). 

 

Diante disso, movimentos populares protocolaram um requerimento para que os ministros Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil, e Blairo Maggi, ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento sejam convocados a explicar os cortes do orçamento. 

 

Para Gerson Teixeira, diante de uma medida tão drástica para o campo, o enfrentamento é urgente. "Do ponto de vista protocolar, formal, eles vão sempre dizer que esses cortes se justificam em função da situação da crise fiscal. Agora, a gente sabe que na prática, é um troço absolutamente desbalanceado. Ele está afetando principalmente as populações pobres", pontuou. 

 

Os cortes também afetarão o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), responsável pelo comércio dos alimentos produzidos por pequenos agricultores brasileiros. Do valor destinado em 2015 para o anunciado por Temer neste ano, o orçamento do programa sairá de R$ 609 milhões para apenas R$ 750 mil.

 

Segundo Aristides Santos, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais, os movimentos terão que reagir a isso. "É lamentável. Nós vamos ter que fazer toda a mobilização nacional, chamar os movimentos sindicais, os movimentos sociais do campo e a sociedade como um todo, porque a gente não pode paralisar programas tão essenciais, tão importantes para o campo", disse.

 

Foto: Cortes também afetarão o Programa de Aquisição de Alimentos, o PAA / Tomaz Silva/Agência Brasil

Please reload

Lago e Montanhas

Lago e Montanhas

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Cabanas na Praia

Cabanas na Praia

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Roda Gigante

Roda Gigante

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Palmeiras

Palmeiras

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Pela Cidade de Bicicleta

Pela Cidade de Bicicleta

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Leia também:
Please reload

Lago e Montanhas

Lago e Montanhas

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Cabanas na Praia

Cabanas na Praia

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Roda Gigante

Roda Gigante

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Palmeiras

Palmeiras

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Pela Cidade de Bicicleta

Pela Cidade de Bicicleta

Espaço reservado para anúncios nas editorias

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle