728x90_2.gif

Uerj novamente em greve


Sem previsão de pagamento dos salários de agosto, os professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) decidiram entrar em greve nesta terça-feira (3) por tempo indeterminado. De acordo com a Associação dos Servidores da Uerj (Asduerj), o principal motivo para a paralisação foi a "quebra de isonomia entre as categorias de servidores públicos". Segundo a entidade, os trabalhadores estão "no fim da fila de prioridades do governo".

Em 29 de setembro, o governo do estado decidiu pagar o salário integral, relativo ao mês de agosto, exclusivamente dos servidores técnico administrativos com lotação no Hospital Universitário Pedro Ernesto. A reitoria da Uerj informou, em nota, que continua "lutando pela isonomia de tratamento entre todos os servidores do estado do Rio de Janeiro" e que não foi consultada sobre a "decisão unilateral" do estado de pagar apenas parte dos funcionários.

"Assim, no âmbito de sua competência, vem requerendo que o Poder Executivo estadual integralize o pagamento de todos os servidores da Uerj, por meio de salários, proventos e pensões do mês de agosto de 2017, bem como o 13º salário referente a 2016, e de todas as bolsas ainda em atraso", diz o comunicado da reitoria.

Nesta quarta-feira (4), os professores farão nova assembleia para definir os próximos passos da mobilização.

#Uerjemgreve #GrevenaUerj

1/3