728x90_2.gif

244 médicos brasileiros morreram de Covid-19


Guido Céspedes, famoso por seu "Kit Covid-19", foi o caso mais recente de óbito por Covid (Reprodução)

Nada menos que 244 médicos brasileiros morreram em decorrência da Covid-19 desde o início da pandemia, segundo dados do Sindicato dos Médicos de São Paulo. O estado do Rio de Janeiro, com 40 mortes, vem logo atrás de São Paulo, que lidera com 51 vítimas de coronavírus. O primeiro óbito ocorreu em 22 de março, e o último, na quarta-feira passada (2), o médico Guido Céspedes, de 46 anos, na cidade de Sinop, a 479 km de Cuiabá (MT). Guido ficou conhecido por criar e protocolar o "Kit Covid-19", que era composto por medicamentos sem comprovação de eficácia científica contra a Covid como hidroxicloroquina, azitromicina, zinco, ivermectina, AAs e ibuprofeno. Com o estado de saúde agravado por comorbidades, ele estava internado havia mais de um mês em uma UTI do Hospital Regional de Sinop.

Ainda de acordo com a estatística divulgada pelo sindicato, entre as vítimas, a grande maioria (88%) é de homens e 45% delas tinha mais de 60 anos. O número de mortes foi maior nos meses de abril e maio.

Segundo o boletim epidemiológico da Covid-19 do Ministério da Saúde da última semana de agosto, ocorreram 292 óbitos entre os profissionais de saúde no Brasil desde o início da pandemia. No início de junho, entretanto, o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) havia divulgado 208 mortes, apenas entre esses profissionais, devido à pandemia.

Até esta segunda-feira (7), de acordo com o Ministério da Saúde, o número geral de mortes no país por Covid-19 era de 126.960.

1/3
BANNER_ESTATICO_300X250_v2-01.jpg