6 dias sem distribuição com estoque de 16 milhões de doses


(Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O Ministério da Saúde recebeu mais de 15 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 entre segunda-feira (19) da semana passada e esta (26), mas ficou seis dias sem realizar entregas, de acordo com informes técnicos disponíveis no site do órgão. Em consequência disso, pelo menos nove capitais, como o Rio de Janeiro, suspenderam a aplicação da primeira dose desde sexta-feira (23). As informações são do Estadão.

Além do Rio, continuam suspensas a aplicação da primeira dose em Belém (PA), Salvador (BA), João Pessoa (PB), Campo Grande (MS), Florianópolis (SC), Maceió (AL), Natal (RN) e Vitória (ES). Em São Paulo, a imunização da faixa etária dos 28 anos, prevista para a quinta-feira (29 ), está temporariamente suspensa.

De acordo com os dados coletados, foram entregues na semana passada ao governo federal 6,2 milhões de doses da Pfizer, 4,8 milhões de unidades do imunizante de Oxford/AstraZeneca e 3,5 milhões de Coronavac. Outras 1,5 milhão de doses da vacina do Butantan foram liberadas nesta segunda-feira.

O ministério não explicou o motivo da demora na entrega e por que ficou seis dias sem enviar remessas de vacinas, mas afirmou que, após a entrega dos imunizantes pelos laboratórios, "as doses passam por um controle de qualidade rigoroso, contagem e rotulagem no Centro de Distribuição Logístico, em Guarulhos (SP)". Só depois dessa etapa, disse o ministério, "os imunizantes são liberados para distribuição, os planos de voos são definidos e os lotes chegam aos estados em até 48 horas, em uma operação logística complexa e realizada em tempo recorde".

Doses começam a chegar

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES) disse que vai começar a distribuir ainda nesta terça-feira (27) 583.840 doses das vacinas contra a covid-19 aos 92 municípios fluminenses. De acordo com a pasta, serão 139.400 doses da Oxford/AstraZeneca, para a segunda aplicação, 266.600 da CoronaVac e 177.840 da Pfizer, para primeira e segunda aplicação do esquema vacinal.

O secretário de Saúde, Alexandre Chieppe, disse que a distribuição aos municípios tem sido imediata após o recebimento das doses pelo Ministério da Saúde. “Todas as doses de vacina que recebemos são disponibilizadas imediatamente aos municípios, para que possamos continuar avançando na campanha de vacinação no estado.”

Capital

A Prefeitura do Rio disse que, com o anúncio do Ministério da Saúde de envio de nova remessa de vacinas contra a covid-19 para os estados e a distribuição das doses pela SES aos municípios fluminenses, a campanha será retomada nesta quarta-feira (28), com a primeira dose sendo aplicada em pessoas com 34 anos - as mulheres pela manhã e os homens à tarde.

Na quinta-feira. será a vez de mulheres de 33 anos e repescagem à tarde para quem tem 34 anos ou mais.

Na sexta, serão vacinados homens de 33 anos e repescagem para quem tem 33 anos ou mais.

A semana termina com a repescagem das pessoas com 33 anos ou mais no sábado.

Confira o calendário da prefeitura.

17,7% da população com segunda dose

O Brasil chegou a 17,7% de sua população com a vacinação completa (37.549.091 de pessoas), alcançada no último domingo (25). O número de pessoas imunizadas com uma dose alcançou 95.480.308, o equivalente a 45,09% da população total, de acordo com números do consórcio de veículos de imprensa.

Na plataforma Worldometers, que disponibiliza dados globais sobre a pandemia, o país registrou, até terça-feira (27), o terceiro maior número de infectados pelo coronavírus (19,7 milhões), atrás de Índia (31,4 milhões) e Estados Unidos (35,2 milhões).

O Brasil também contabilizou 550,5 mil mortes causadas pela pandemia. Os EUA anotaram a maior quantidade de óbitos, 627 mil.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg