728x90_2.gif

90% dos brasileiros querem o combate às fakenews



Uma pesquisa feita pelo Ibope divulgada nesta terça-feira (2) mostra que 90% dos brasileiros apoiam a regulamentação das plataformas de redes sociais para combater as "fake news".

O levantamento foi feito a pedido da ONG Avaaz, entre os dias 28 e 30 de maio. Foram entrevistadas, por telefone, cerca de mil pessoas com mais de 16 anos de idade, em todos os estados e no Distrito Federal. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

Nesta terça, o Senado deve votar o projeto de lei do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) que institui a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência, que prevê ações das redes sociais para combater a disseminação de conteúdo falso, as chamadas fakenews.

Para os entrevistados pelo Ibope, a legislação sobre fakenews deveria incluir os seguintes pontos:

- Correções de verificadores de fatos independentes;

- Rotulagem de "robôs";

- Transparência em anúncios e postagens pagas;

- Remoção de contas falsas, com exceção de pseudônimos por segurança ou contas humorísticas.

A pesquisa verificou o nível de concordância dos entrevistados em relação aos principais pontos do projeto de lei.

- Exigir que as redes sociais rotulem todos os anúncios e postagens pagas com informações sobre quem pagou por eles.

Concordam: 71%

Discordam: 23%

Não sabem/não responderam: 6%

- Exigir que as redes sociais rotulem todos os "robôs", ou seja, usuários que parecem pessoas de verdade, para que você saiba quando não estiver interagindo com uma pessoa real.

Concordam: 76%

Discordam: 20%

Não sabem/não responderam: 4%

- Exigir que as redes sociais removam contas falsas que tentam enganar as pessoas, e ao mesmo tempo, garantir que as pessoas possam usar outro nome em seus perfis por motivos de segurança ou por serem contas de humor

Concordam: 71%

Discordam: 26%

Não sabem/não responderam: 3%

- O Congresso Nacional deve obrigar por lei as empresas de redes sociais a mostrarem artigos com checagem de fatos independentes para todas as pessoas que foram expostas a conteúdo falso ou enganoso.

Concordam: 81%

Discordam: 15%

Não sabem/não responderam: 3%

Grande preocupação com fakenews

O levantamento mostra ainda que 76% dos eleitores brasileiros dizem estar muito preocupados ou um pouco preocupados com relação a notícias falsas e desinformação na internet e em redes sociais. Além desses, 22% disseram não estar preocupados.