A chegada de Paulo Sousa e a sombra de Jorge Jesus

por Edu Gomes

Coluna "Conexão Clubes do Rio"

Paulo Sousa foi anunciado como novo treinador rubro-negro no fim de 2021. Foto: Agência Brasil.

A chegada do treinador português Paulo Sousa ao Flamengo, movimentou o mercado do futebol brasileiro nessa virada de ano. Todavia, a torcida rubro-negra que tanto esperava por um nome desde a saída de Renato Gaúcho, ficou ansiosa por uma questão: o clube deveria mesmo contratar Sousa ou seria a oportunidade ideal para o retorno de Jorge Jesus?


Que Jorge Jesus marcou época no Flamengo, ninguém nega: em aproximadamente um ano comandando a equipe, foi campeão do Brasileirão, da Libertadores, da Recopa Sul-Americana, da Supercopa do Brasil e do Campeonato Carioca.


De fato, trata-se de um desempenho fora do comum e que, mesmo com o elenco estrelado do Flamengo, deixou a exigência ainda maior para os três nomes que comandaram o clube após sua saída, que foram Domènec Torrent, Rogério Ceni e Renato Gaúcho.


Entender esses feitos não só são importantes para a sequência de um projeto, como explicitam uma parte marcante da histórica vencedora recente do clube. Jorge Jesus já escreveu seu nome no Clube de Regatas do Flamengo como um dos treinadores mais vencedores de sua história. Ponto! O problema é, tendo em vista esse fato, o clube e seus torcedores ficarem reféns dessa linda história já construída.


Desde que Domènec Torrent foi demitido, ainda em 2020, o nome de Jorge Jesus sempre foi ventilado em relação a um possível retorno ao Flamengo. Afinal, ao sair do clube carioca para assumir o Benfica no início da temporada europeia 2020-2021, o português sempre passou por altos e baixos no cargo em sua terra natal, o que alimentou o desejo de retorno por parte dos rubro-negros.


No fim de 2021, na busca de um novo treinador para a equipe, Marcos Braz foi à Europa e acabou acertando com o também português Paulo Sousa, então treinador da seleção polonesa. Logo depois do acerto, Jorge Jesus deixou o cargo de treinador do Benfica, após uma derrota para o rival Porto por 3x0 pela Taça de Portugal. Imediatamente vários torcedores ficaram na expectativa do clube voltar atrás no acerto com Sousa e correr para a contratação de Jesus. Esse posicionamento só referenda a hipótese que falei acima: o Flamengo passou a ser “refém” dos tempos de Jorge Jesus. E sem necessidade para isso.


Acertadamente, a diretoria do clube não embarcou nos discursos mais emocionados dos torcedores e manteve o acerto com Paulo Sousa. Primeiro, porque Jesus em nenhum momento demonstrou de fato interesse em retornar ao clube carioca. Mesmo com a saída do Benfica efetivada, em cargo que balançava fazia algum tempo, esse não foi o foco do treinador. Segundo, porque Paulo Sousa chega ao clube com muito mais rodagem e experiência se compararmos com o próprio Jesus quando esse chegou em 2019.


Sousa desembarca na Gávea com a experiência de ter treinador equipes na Inglaterra, Itália, Israel, Hungria, Suíça, França e China. Quando contratado pelo clube rubro-negro, ocupava o cargo de treinador da seleção polonesa, que está ainda brigando por uma vaga na próxima Copa do Mundo, a ser disputada no Catar em novembro desse ano (a Polônia está no Grupo B da repescagem europeia, iniciando sua tentativa de ir ao mundial contra a Rússia em março). Ficou conhecido pelo padrão de jogo implantado nos trabalhos que realizou e por desenvolver projetos que possam se tornar grandes a longo prazo, como aquele que fazia à frente da Polônia.


Se comparado com Jesus, que chegou ao Flamengo tendo apenas treinado clubes de Portugal e o Al-Hilal da Árabia Saudita, Sousa possui maior rodagem internacional. O novo técnico irá dar certo à frente do Flamengo? Isso só o tempo irá dizer. O que é válido destacar, entretanto, é que o clube fez uma escolha com base, afinal nem o próprio Jesus seria certeza de sucesso caso retornasse, considerando o trabalho irregular que fazia no Benfica e que saiu do Flamengo já com seu time em considerável queda de rendimento (tendo em vista que venceu o Carioca, mas sem a facilidade esperada, tendo inclusive perdido a Taça Rio para o Fluminense).


E talvez, até pelo medo de “manchar” o que já escreveu de forma tão brilhante, que Jesus não pense em voltar. Obviamente, refém disso, o Flamengo não pode ficar... Que venha o Paulo Sousa!

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif