728x90_2.gif

ABI repudia ataque a repórter na motociata de Bolsonaro


A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) divulgou nota repudiando as agressões ao repórter Pedro Duran, da CNN Brasil, que foi hostilizado e expulso por bolsonaristas da manifestação comandada pelo presidente Jair Bolsonaro neste domingo (23) no Rio de Janeiro. "Novamente, a ABI reafirma que agressão ou ofensas a jornalistas representa um atentado à democracia, pois, atinge diretamente a liberdade de imprensa e o direito à informação da sociedade", destaca trecho da nota assinada por Paulo Jeronimo, presidente da entidade, em solidariedade e apoio ao jornalista, vítima, segundo a ABI, "de militantes fanáticos de uma facção antidemocrática, que envergonha os democratas brasileiros".

O repórter Pedro Duran foi atacado por apoiadores de Bolsonaro, sob gritos histéricos e odientos de "lixo", e impedido de realizar o seu trabalho na cobertura da manifestação, que reuniu, além do presidente Jair Bolsonaro, o ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, políticos de extrema direita e centenas de motociclistas contra as medidas de restrições sociais de combate à pandemia adotadas por governadores e prefeitos. O repórter teve de deixar o local escoltado pela Polícia Militar.

A ABI salientou ainda que "dezenas de motos que participavam do evento estavam com a numeração das placas tapadas com adesivos, fita isolante e até máscaras faciais".

Grande parte dos motociclistas que acompanharam o passeio do presidente era de integrantes de motoclubes evangélicos, segundo uma experiente motociclista, líder de MC.

"Esse apoio de motociclistas [a Jair Bolsonaro] se resume aos motoclubes evangélicos. Os demais são apartidários, podendo o integrante expressar suas opiniões políticas em público sem o uso do emblema do motoclube", contou ao TODA PALAVRA, preferindo não ser identificada.

A CNN Brasil também publicou uma nota repudiando os ataques sofridos pelo repórter da emissora.


Veja a seguir as notas da ABI e da CNN Brasil:

"A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) repudia, de forma veemente, as agressões ao repórter Pedro Duran, da CNN Brasil, durante o passeio de motociclistas pró-bolsonaristas, na cidade do Rio de Janeiro, neste domingo. Inclusive, dezenas de motos que participavam do evento estavam com a numeração das placas tapadas com adesivos, fita isolante e até máscaras faciais.

Novamente, a ABI reafirma que agressão ou ofensas a jornalistas representa um atentado à democracia, pois, atinge diretamente a liberdade de imprensa e o direito à informação da sociedade.

Assim, a ABI solidariza-se e apoia o jornalista Pedro Duran, vítima de militantes fanáticos de uma facção antidemocrática, que envergonha os democratas brasileiros.


Paulo Jeronimo

Presidente da ABI"