Ação de motofogs em São Gonçalo é reconhecida pela ONU


Foto: Divulgação

Os serviços de sanitização contra o coronavírus e a pulverização de inseticida para eliminar o mosquito Aedes aegypti – transmissor das doenças dengue, zika e chikungunya – em São Gonçalo são exemplos para o mundo. Idealizados pela empresa Fumajet SA, a pedido da Secretaria de Saúde e Defesa Civil, o uso das 'motofogs' para a realização dos serviços ficou em segundo lugar no concurso internacional Global Chemical Leasing Award 2021 (Unido), realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU), onde concorreram 92 empresas de 21 países.


O trabalho de pulverização e sanitização das motofogs, que é realizado pelas equipes da Vigilância Ambiental, foi prata na categoria Case Studies na premiação que ocorreu no dia 15 de setembro em Viena, capital da Áustria. O serviço, que é realizado em todos os dias úteis da semana na cidade, foi reconhecido por usar os produtos por termonebulização controlada por injeção eletrônica (expulsão do sabão e inseticida através do vapor). As doses soltas pelas motofogs são precisas, têm química limpa – chamada de verde – que não poluem o ambiente.


“Esse é um importante reconhecimento pelo trabalho desenvolvido contra o coronavírus e as arboviroses (doenças causadas pelos chamados arbovírus, que incluem o vírus da Dengue, Zika e Chikungunya) na cidade. Novas tecnologias são sempre bem-vindas quando são para melhorar o trabalho e garantir mais eficiência. Parabéns para todos os envolvidos neste projeto, que vai continuar para manter o coronavírus afastado dos gonçalenses, assim como as outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti”, disse o secretário municipal de Saúde e Defesa Civil, Dr. André Vargas.


O diferencial também está na escolha dos locais por onde as motofogs passam. Os bairros com maior incidência das doenças – que são controladas pelo Departamento de Vigilância Epidemiológica – são priorizados. No entanto, todas as localidades da cidade recebem o serviço. Com essa ferramenta de gestão, que cria um mapa de calor de contaminados, os produtos não são emitidos aleatoriamente. Ele vai em cada foco. Tudo controlado através de GPS, em tempo real, pela Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil. A tecnologia identifica a que velocidade a moto está circulando, o exato momento em que o produto começa a ser liberado e a quantidade que é aplicada durante a operação.


“Nossa gestão na pandemia foi reconhecida mundialmente pela ONU, o que é muito importante para São Gonçalo. A função das motofogs é espalhar/utilizar o quaternário de amônia e o glicerol para lavar as ruas. O glicerol é uma espécie de sabão e com o amônio quaternário combate diretamente o coronavírus. Já no combate às endemias é usado óleo mineral com o inseticida recomendado pelo Ministério da Saúde para o controle da população de mosquitos, principalmente o Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. O trabalho foi reconhecido por usar química limpa”, explicou o subsecretário de Regulação da Secretaria de Saúde, Deivid Robert Cresci.


Combate ao coronavírus


O quaternário de amônia de 5ª geração é a mesma tecnologia empregada pelos chineses no combate ao coronavírus. Ele tem a função desinfetante contra fungos, bactérias e vírus. A aplicação do produto rompe a cápsula do coronavírus e o elimina do ambiente. Dessa forma, o contágio é reduzido e a população é protegida. O produto, diluído em glicerina vegetal, não é agressivo e não causa qualquer dano ao ser humano. O inseticida usado na pulverização é autorizado pelo Ministério da Saúde e é o mesmo utilizado em todas as cidades do Brasil.


A Fumajet SA foi a única empresa do Brasil a se classificar entre as três categorias de estudos de caso, inovação e pesquisa, conquistando o segundo lugar. O primeiro lugar ficou com as empresas Plava Laguna e Ecolab, que apresentaram trabalho de processos de lavanderia, ambas da Croácia. O terceiro lugar ficou com a Equator Bottlers Ltd, que mostrou processo de lavagem de garrafas, lubrificação, tratamento da água e enxágue, da Quênia.


O Global Chemical Leasing Award é organizado pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Onudi), o Ministério Federal Austríaco de Ação Climática, Meio Ambiente, Energia, Mobilidade, Inovação e Tecnologia (BMK), o Ministério Federal Alemão para o Meio Ambiente, Natureza Conservação e Segurança Nuclear (BMU), a Agência Ambiental Alemã (UBA), o Escritório Federal Suíço para o Meio Ambiente (Foen) e a Associação Europeia de Distribuidores de Produtos Químicos (FECC).

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg