Acusados de assassinar Marielle irão a júri popular


(Foto: Dayane Pires/Câmara Municipal do Rio)

A Justiça do Rio de Janeiro negou nesta terça-feira (9) o recurso das defesas dos acusados de serem os autores da emboscada e assassinato da ex-vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes.

A decisão tomada de forma unânime pelos desembargadores da 1ª Câmara Criminal faz com que o policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Queiroz, de 46, sejam levados a júri popular.

Os dois respondem por duplo homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, emboscada e sem dar chance de defesa às vítimas, e estão presos no presídio federal de Porto Velho.

As advogadas que representam Marielle e Anderson defenderam que as provas obtidas pelo Grupo de Apoio Especializado e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público e pela Delegacia de Homicídios da Capital possuem elementos suficientes para levar Ronnie Lessa e Élcio Queiroz a júri popular.

"Provas periciais não deixam dúvidas sobre indícios de autoria", disse uma das advogadas.

Ronnie Lessa é apontado como autor dos disparos que mataram Marielle e Anderson. Élcio é acusado de dirigir o carro usado nos assassinatos. Falta chegar ao mandante do crime bárbaro.

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

1/3
300x250px - para veicular a partir do di
Leia também: