Alta de combustíveis engorda União e torna Uber mais caro


(Reprodução/RBA/Diário do Bolso)

O transporte por aplicativo (Uber e assemelhados) ficou 19,85% mais caro. O preço do serviço já havia disparado 9,18% em setembro, de acordo com os dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta semana. O aumento se deve principalmente à alta recorde dos combustíveis que tem servido para engordar os cofres do governo federal.

O etanol subiu 67,41% nos últimos 12 meses e a gasolina acumula alta de 42,72% no período. Apenas em outubro, os preços aumentaram 5,77% do óleo diesel, 3,54% do etanol (3,54%), 3,1% da gasolina e 0,84% do gás veicular.

Com isso, nas bombas do país, o preço médio do litro da gasolina chega a R$ 6,710, o do diesel está em R$ 5,339, e o do etanol é de R$ 5,294, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). No Sul, a gasolina já chega a custar quase R$ 8 por litro (R$ 7,99).

Os sucessivos aumentos estão relacionados à política de preços da Petrobras, o chamado Preço de Paridade Internacional (PPI) - implantado por Michel Temer após o golpe do impeachment contra Dilma Rousseff e mantido por Jair Bolsonaro -, que dolariza o valor dos combustíveis, fazendo com que os brasileiros comprem a mercadoria produzida no Brasil como se ela fosse importada.

O caixa da União tem se beneficiado como nunca da disparada do preço dos combustíveis, e em nenhum momento arrecadou tanto na área de óleo e gás como com Bolsonaro. Segundo cálculo realizado pelo Centro Brasileiro de Infraestrutura, o aumento já engordou os cofres do governo em ao menos R$ 15,2 bilhões somente até setembro com arrecadação de PIS e Cofins - tributos federais que incidem sobre os combustíveis.

Além da arrecadação com esses tributos, a União deve arrecadar até o final deste ano mais R$ 23 bilhões com dividendos da Petrobrás e R$ 31,9 bilhões com participação especial e royalties. No total, R$ 70,1 bilhões.

Para efeito de comparação, em todo o ano de 2020, a União recebeu R$ 36,2 bilhões com arrecadação de PIS e Cofins de combustíveis, dividendos da Petrobras e participação especial e royalties.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif