Anvisa registra ameaças e pede proteção policial


(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Após a ameaça feita pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) de expor membros da diretoria e técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), por conta da autorização para vacinação de crianças, a Anvisa informou neste domingo (19) que recebeu "novas intimidações e ameaças" nas últimas 24 horas e pede investigações e proteção policial aos seus servidores em todo o país.

Segundo a nota do órgão, as investigações são necessárias para identificar os autores e apurar responsabilidades.

“Anvisa informa que, em face das ameaças de violência recebidas e intensificadas de forma crescente nas últimas 24 horas, foram expedidos neste domingo (19/12) ofícios reiterando os pedidos de proteção policial aos membros da Agência. Tais solicitações já haviam sido feitas no último mês de novembro quando a Agência recebeu as primeiras ameaças”, informa o órgão, esclarecendo ainda que está dando ciência das ameaças criminosas ao ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, ministro da Justiça, procurador-Geral da República, diretor-Geral da Polícia Federal e ao superintendente Regional da Polícia Federal no Distrito Federal.

“Mesmo diante de eventual e futuro acolhimento dos pleitos, a Agência manifesta grande preocupação em relação à segurança do seu corpo funcional, tendo em vista o grande número de servidores da Anvisa espalhados por todo o Brasil. Não é possível afastar neste momento que tais servidores sejam alvo de ações covardes e criminosas”.

Na sexta-feira (17), a Anvisa divulgou nota de repúdio contra o ataque de Bolsonaro, que, em live em redes sociais, ameaçou divulgar o nome dos técnicos que votaram a favor de liberar a vacina para crianças a partir de 5 anos. "Queremos divulgar o nome dessas pessoas para que todo mundo tome conhecimento de quem foram essas pessoas e forme seu juízo”, disse o presidente, na última quinta-feira.


Veja na íntegra a nota, que foi publicada neste domingo no portal da Anvisa:

"Nota: Anvisa recebe novas intimidações e ameaças e pede que PGR e outras instituições investiguem

Novas investigações são necessárias para identificar os autores e apurar responsabilidades.

A Anvisa informa que, em face das ameaças de violência recebidas e intensificadas de forma crescente nas últimas 24 horas, foram expedidos neste domingo (19/12) ofícios reiterando os pedidos de proteção policial aos membros da Agência. Tais solicitações já haviam sido feitas no último mês de novembro quando a Agência recebeu as primeiras ameaças.

O crescimento das ameaças faz com que novas investigações sejam necessárias para identificar os autores e apurar responsabilidades.

A Agência está dando ciência dessas atividades criminosas as seguintes autoridades:

Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional).

Ministro da Justiça

Procurador-Geral da República

Diretor-Geral da Polícia Federal

Superintendente Regional da Polícia Federal no Distrito Federal

Mesmo diante de eventual e futuro acolhimento dos pleitos, a Agência manifesta grande preocupação em relação à segurança do seu corpo funcional, tendo em vista o grande número de servidores da Anvisa espalhados por todo o Brasil.

Não é possível afastar neste momento que tais servidores sejam alvo de ações covardes e criminosas.

A Anvisa não publicará os anexos que materializam as ameaças recebidas para não expor os dados pessoais dos envolvidos, no entanto, todas as informações foram encaminhadas às autoridades responsáveis.

A Anvisa segue em sua missão de proteger a saúde do cidadão.

Veja o ofício na íntegra."

300x250px.gif
728x90px.gif