728x90_2.gif

Após cinco anos, Justiça reconhece palestras de Lula


Cinco anos depois de iniciadas as investigações pela Lava Jato, a juíza Gabriela Hardt, substituta de Sergio Moro na 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, veio a reconhecer a legalidade das 23 palestras do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva dadas sob contratos com empreiteiras e outras grandes empresas, como a Infoglobo, do Grupo Globo, realizada em 17 de outubro de 2013.

“Não houve comprovação de que os valores bloqueados possuem origem ilícita. Deve-se presumir sua licitude”, afirmou Hardt na decisão. A magistrada então autorizou a liberação de metade dos R$ 9,3 milhões que estavam bloqueados na conta do ex-presidente, segundo informação da revista Veja nesta sexta-feira (2).

“A justificativa para manter-se o bloqueio da integralidade dos ativos financeiros de Luiz Inácio Lula da Silva baseava-se na suspeita da prática de crimes envolvendo as palestras ministradas pelo ex-presidente. Todavia, a autoridade policial concluiu não haver indícios nesse sentido, com o que concordou o MPF. Por tais motivos, o bloqueio integral de tais valores não mais se sustenta”, escreveu a substituta de Moro na Vara de Curitiba.

Lula comentou, em rede social, sobre a reportagem da Veja, destacando os anos de perseguição contra ele e o PT. “Até a Veja precisou reconhecer depois de cinco anos de mentiras”, afirmou. “Quando saí da Presidência achei que ia ter paz. Fizeram minha vida virar um inferno. Tudo porque o pobre trocou o busão pelo avião e isso assustou os ricos”, escreveu em seguidas publicações.

Confira no link todas as palestras realizadas pelo ex-presidente, no relatório elaborado pelo Instituto Lula que foi fornecido a Justiça:

https://institutolula.org/uploads/relatoriopalestraslils20160323.pdf



1/3