Após desistência de Bivar, União lança Soraya Thronicke à Presidência


(Foto: Divulgação/União Brasil)

O União Brasil anunciou, nesta sexta-feira (5), a senadora Soraya Thronicke como candidata à Presidência do Brasil pelo partido nas eleições deste ano. A indicação, confirmada em evento em São Paulo, é feita após Luciano Bivar, presidente da sigla, desistir de concorrer ao Planalto.

"Não é por ser mulher, é por ser qualificadíssima, por ser competente, por defender os interesses democráticos do país", disse Bivar, conforme noticiou o site Metrópoles.

Formada em direito, Soraya tem 49 anos, nasceu em Dourados, no Mato Grosso do Sul, e é presidente do União Brasil Mulher. Segundo o partido, a candidata é "liberal na economia e defensora da família".

Ela começou a vida política no Partido Novo, em 2017, e participou pela primeira vez de uma disputa eleitoral em 2018, pelo Partido Social Liberal (PSL), quando se elegeu ao Senado pelo Mato Grosso do Sul. O União Brasil é uma fusão do PSL com o Democratas.

O vice da chapa será Marcos Cintra, que também é do União Brasil. O economista já foi vereador e deputado federal por São Paulo e secretário especial da Receita Federal do Brasil, indicado por Jair Bolsonaro (PL) em 2019.

O ex-ministro e ex-juiz Sergio Moro, que tinha expectativas de concorrer à Presidência pelo União Brasil, também estava presente no evento de lançamento do nome de Thronicke.

Em março, Moro saiu do Podemos, sigla pela qual entraria na disputa, para se filiar ao União Brasil por acreditar que teria chances ampliadas de chegar à Presidência com mais verba e tempo de TV.

Porém enfrentou resistências no partido e, em 12 de julho, confirmou sua pré-candidatura ao Senado pelo estado do Paraná.

Em pesquisas eleitorais, o nome de Bivar, até então pré-candidato, não havia empolgado os eleitores. No último levantamento do Datafolha, divulgado em 28 de julho, ele nem atingiu 1% da preferência. Os principais concorrentes ao Planalto são o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que aparece com 47% das intenções de voto, e o presidente Bolsonaro, com 29%.

Depois deles está Ciro Gomes (PDT), com 8%. Os demais candidatos não ultrapassam a marca dos 2%.


Fonte: Agência Sputnik

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif