top of page

Após recusa do Exército, Bolsonaro quer Marinha e FAB na Atlântica


(Foto: Isac Nóbrega/PR)

Com a aproximação do 7 de Setembro, o governo – principalmente pelo ano eleitoral – tinha como objetivo fazer um grande desfile militar na Av. Atlântica em Copacabana, no Rio de Janeiro.


Entretanto, segundo a Folha de São Paulo, o alto comando do Exército demonstrou resistência em realizar o desfile no endereço, e visto isso, o presidente Jair Bolsonaro (PL), decidiu mudar o planejamento e determinou que a Marinha e Força Aérea Brasileira (FAB) participem do ato próximo à orla carioca.


A ideia é que navios de guerra estejam visíveis da orla durante as manifestações e que aviões da FAB façam demonstrações aéreas no local para realizar sobrevoos e manobras aéreas na orla.



De acordo com a mídia, o objetivo ainda em avaliação é disponibilizar cerca de dez navios de guerra da Marinha para o ato bolsonarista. Uma mudança no horário do desfile também deve ser feita para atende ao presidente.


Em conversas reservadas, os militares alegaram problemas logísticos e de segurança para tirar o evento, que tradicionalmente ocorre na Presidente Vargas e transferi-lo para Copacabana.


No entanto, segundo relatos feitos ao jornal, o objetivo principal da cúpula do Exército é evitar que as Forças Armadas fossem associadas a um ato com possíveis ataques de Bolsonaro a instituições, como o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


O presidente já informou ao ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, o desejo de ter Marinha e FAB juntas no desfile, contudo, pedidos oficiais ainda não foram feitos às instituições militares citadas.


Fonte: Agência Sputnik

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page