top of page

Após 17 anos, casos de dengue tipo 3 são registrados no RJ

Dois casos de dengue tipo 3 foram confirmados pela Secretária de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ), nesta sexta-feira (5/4). O sorotipo não circulava no estado desde 2007. Os diagnosticados são uma mulher de 39 anos, residente de Paraty, e uma criança de 1 ano, de Maricá.


Ambos os casos ocorreram nos dias 25 e 26 de fevereiro e foram confirmados pelo Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels (Lancen-RJ) e pelo Laboratório de Referência da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). As pacientes foram tratadas e passam bem. Os municípios vão investigar se elas contraíram a doença dentro ou fora do estado.


A SES-RJ estima que cerca de 4,8 milhões de pessoas estariam vulneráveis à dengue tipo 3. Há 17 anos, o sorotipo não era registrado no estado.


“Este é um ponto de atenção para redobrarmos os cuidados e continuarmos em alerta. Como o tipo 3 não circula no estado há muito tempo, existe uma boa parcela da população mais suscetível à doença”, explica a secretária de Estado de Saúde, Claudia Mello.


Apesar da tendência de queda no Rio de Janeiro, a secretaria estadual de Saúde manteve o decreto de epidemia de dengue no território fluminense. Até esta sexta-feira (5/4), foram confirmados 186.624 casos prováveis de dengue e 91 óbitos. A taxa de incidência está em 1.162 casos a cada 100 mil habitantes.


Já na capital do Estado, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, anunciou na semana passada (29/3),o fim da epidemia na cidade, com a diminuição do número de casos. Na última semana de fevereiro, a rede municipal chegou a atender 2.614 pessoas com dengue em um único dia. Já nas duas últimas semanas, menos de 5 pessoas com a doença foram atendidas por dia.

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page