top of page
banners dengue balde niteroi 728x90 29 2 24.jpg

App de transporte garante corridas mais seguras para as mulheres

Sete em cada dez mulheres já sofreram importunação sexual durante os seus trajetos urbanos. É o que mostra a pesquisa mais recente do “Percepções sobre segurança das mulheres nos deslocamentos pela cidade”, dos Institutos Patrícia Galvão, Instituto Locomotiva, UBER e ONU Mulheres em outubro de 2021, levando-se em conta mulheres de todo o país e diferentes meios de transporte. Segundo os dados levantados, 81% das brasileiras já sofreram algum tipo de violência em seus deslocamentos pela cidade. Foi esse o motivo da empresária Gabryella Correa, ao criar o Lady Driver, app de transporte exclusivo para mulheres e que hoje já funciona em mais de 160 cidades.

Divulgação

Passageiras e motoristas de vários estados compartilharam experiências traumáticas vivenciadas em corridas. Assédio, tentativas de estupro, o mesmo crime consumado, assaltos e sequestros, por exemplo. Recentemente, uma motorista de aplicativo da Baixada Fluminense teve o seu veículo roubado. Durante uma ação na madrugada da última quinta-feira (9/3), policiais militares do 39° BPM conseguiram prender o suspeito no bairro Recantos, em Belford Roxo, e recuperaram o carro, assim como onze telefones roubados. Nos últimos dias, uma jovem chegou a ser estuprada por um motorista. A polícia conseguiu localizar e prender o criminoso.


A embaixadora da Lady Driver na Baixada Fluminense, a advogada Bianca Daher viu na iniciativa da fundadora, uma oportunidade para empreender e ao mesmo tempo contribuir com a segurança das mulheres e crianças no transporte.


“A possibilidade de casos de perigo como estes citados podem ser mínimos. O critério da marca é muito claro quando determina que só mulheres devidamente capacitadas e treinadas podem ser motoristas, enquanto somente mulheres podem ser passageiras. Até mesmo crianças podem viajar sozinhas nos serviços agendados com as ‘mãetoristas’, do serviço Lady Kiddos”, explicou a empresária, que com menos de 1 mês de funcionamento em seis municípios da Baixada Fluminense já contabiliza mais de 5 mil passageiras cadastradas no app.


“A possibilidade de casos de perigo como estes citados são mínimos. O critério da marca é muito claro quando determina que só mulheres devidamente capacitadas e treinadas podem ser motoristas, enquanto somente passageiras mulheres podem viajar. Até mesmo crianças podem viajar sozinhas nos serviços agendados com as ‘Mãetoristas’, do serviço Lady Kiddos”, explicou a empresária, que com menos de 1 mês de funcionamento na Baixada Fluminense já contabiliza mais de 5 mil passageiras cadastradas no app.


Oportunidades na pista


A proposta da Lady Driver vai muito além da segurança. Está diretamente ligada ao empreendedorismo feminino, já que as motoristas trabalham como autônomas, podendo através de seu cadastro como MEI, ter facilidades na compra de carros, além de outras vantagens como organizar a agenda de atendimentos e ter flexibilidade de dias e horários.


A rentabilidade pode ultrapassar os ganhos tradicionais aos mesmos cargos, na condição de CLT. Para as interessadas, o processo seletivo para motoristas está aberto. Os cadastros podem ser feitos em minutos através do aplicativo.

Comments


Chamada Sons da Rússia5.jpg
banners dengue balde niteroi 300x250 29 2 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page