Apresentado, Paulo Sousa diz que quer fazer história no Flamengo


(Foto: Alexandre Vidal/CRF)

Depois de assinar contrato com o Flamengo no fim do ano passado, o técnico Paulo Sousa enfim foi apresentado como novo comandante do Rubro-Negro nesta segunda-feira (10), em entrevista coletiva no Centro de Treinamento (CT) do Ninho do Urubu, na zona oeste do Rio. O treinador firmou um compromisso de dois anos, e destacou a grandeza do clube como principal motivação para deixar o comando da seleção da Polônia e aceitar o desafio.

"[A razão] foi a possibilidade de ganhar títulos e continuar a escrever outras páginas que fiquem bem marcadas. Quero estar presente na história do Flamengo. É uma oportunidade que não poderia deixar de ter", ressaltou Sousa, de 51 anos.

O treinador ficou menos de um ano à frente da seleção polonesa, até deixá-la às vésperas da disputa da repescagem para a definição das últimas vagas europeias para a Copa do Mundo do Catar (a Polônia disputará um lugar com Rússia, Suécia e República Tcheca no fim de março).

O currículo de Sousa como técnico e jogador foi enaltecido pelo presidente do Flamengo, Rodolfo Landim. Atuando, Paulo Sousa foi um meia de destaque na década de 90, com passagens vitoriosas por Juventus e Borussia Dortmund. Já como treinador ele acumula trabalhos na Inglaterra, França, Itália e outros centros menores, como Hungria e Israel.

"Ele consegue congregar o espírito vencedor do Flamengo e, onde teve equipes competitivas, conseguiu vencer", disse Landim, embora, de fato, o treinador contabiliza cinco títulos na carreira. Todos conquistados em três clubes, sendo em épocas diferentes no futebol da Europa.

O primeiro foi no Videton, da Hungria, quando conquistou a Taça da Liga e a Supertaça entre as temporadas de 2011/12 e 2012/13.

Na temporada seguinte (2013/14), em Israel, ganhou dois títulos com o Maccabi Tel Aviv - o Campeonato Israelense e a Taça de Israel. Por fim, na Suíça, ganhou seu último título pelo Basel, na temporada 2014/15.

A sombra

Paulo Sousa tem como desafio retomar o caminho de vitórias alcançado recentemente por um compatriota que esteve à frente do Flamengo: Jorge Jesus, aclamado pelos torcedores para assumir novamente a vaga antes do acerto do Rubro-Negro com Sousa.

"Sem dúvidas fez um trabalho extraordinário. Tem uma carreira extraordinária e enriquece ainda mais a qualidade do treinador português. Vamos impor e dar continuidade a tudo que está sendo feito neste clube", expôs o novo técnico, que terá pela frente os desafios das vitórias como única possibilidade de se livrar da sombra de Jesus, ídolo da torcida em sua passagem pelo clube.

Um jogador testa positivo para covid-19

A temporada do Flamengo começa oficialmente no dia 26 de janeiro, com a estreia no Campeonato Carioca, diante da Portuguesa, mas existe a expectativa de que o time não coloque força total nas primeiras partidas do ano, visando a preparação para Copa do Brasil, Libertadores e a Supercopa do Brasil, competições importantes com início também no primeiro semestre.

O elenco principal se reapresentou após as férias e começou a realizar nesta segunda-feira uma bateria de exames de saúde e testes físicos. Pela manhã, um atleta teve resultado positivo para covid-19, mas teve seu nome preservado pelo clube e entrou imediatamente em quarentena. Os outros seguiram para mais testes ao longo do dia, que foram registrados nas redes sociais do Rubro-Negro.

Além do desfalque por covid-19, o Flamengo, que não anunciou reforços até o momento, não tem a presença do zagueiro Rodrigo Caio, que está em tratamento de uma inflamação pós-cirúrgica no joelho e ainda não tem data para retorno.



300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif