Arte na Rua continua com música nos bairros

A segunda quinzena de atrações do projeto Arte na Rua está recheada de artistas de Niterói, em quatro locais da cidade. Os shows acontecem no Campo de São Bento (Centro Cultural Paschoal Carlos Magno), em Icaraí; no Horto do Fonseca; no Horto do Barreto e no Rolerzão de Piratininga. Todas as atrações são gratuitas.

All Blues / Divulgação

Para a segunda fase do mês se apresentam, às 11h, no Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, no Campo de São Bento, a banda All Blues (21/5) e o cantor Marcos Hasselmann (28/5)). No Horto do Fonseca, os shows serão de Flavio Farias (21/5)) e Karina Pontes e Daniel Cahon (28/5)). No Horto do Barreto sobem ao palco Fabiano Venâncio (22/5)) e Adriana Dutra (29/5)). Fechando a quinzena, acontecem apresentações de Sambariah (22/5)) e o grupo Choro Malandro (29/5)). O projeto continua privilegiando artistas da cidade.


Nove anos de projeto


O evento Arte na Rua mostra o quanto a cultura influencia no desenvolvimento da cidade e da população, por meio da ocupação dos territórios públicos, com apresentações gratuitas em diferentes linguagens. É uma opção cultural que afirma o potencial criativo de Niterói e aproxima as pessoas de todas as faixas etárias de nossas atividades musicais.


“Partindo do princípio que as ruas são livres para as manifestações artísticas, o Arte na Rua está de volta para promover apresentações gratuitas de diferentes linguagens artísticas em vias e espaços públicos, estabelecendo um diálogo direto entre artistas e cidadãos”, afirma Marcos Sabino, Presidente da Fundação de Arte de Niterói.


Em nove anos de atuação, o projeto já passou por diversos bairros, percorrendo de norte a sul o território niteroiense. Foram contempladas mais de quatro mil apresentações, distribuídas entre música, teatro, dança, circo, arte-educação, entre outras.


Sobre os artistas

- All Blues


Com apresentações marcantes e presença constante na cena do blues em Niterói, a banda All Blues Band se mantém firme na criação de novos projetos para o futuro, já planejando o tão esperado retorno aos palcos. Na estrada desde a década de noventa, participou de inúmeros festivais onde pôde mostrar o seu som, conquistando o público e ganhando seguidores que os acompanham até hoje.


“The Blues From Rock To Jazz”, título do primeiro álbum da banda, sugere as influências de outros gêneros musicais que atuam no blues de forma marcante, sentidos nos solos inspirados e na e forte pegada rítmica, que já é a marca registrada da banda. Recentemente, lançou o single “Por Dias Melhores”. No repertório, além de músicas autorais, nomes como Albert King, Eric Clapton, Albert Collins, Robert Cray, Robben Ford, Stevie Ray Vaughan e B.B.King, são interpretados com muito feeling.

Marcos Hasselmann / Divulgação

- Marcos Hasselmann


A voz eclética de Marcos Hasselmann é fruto de um encontro. Aos onze anos, o jovem cantava em serestas que freqüentava com os pais em Niterói, sua cidade natal. As serestas eram concertos ao ar livre, à noite, quando um grupo de músicos, tocando instrumentos variados, se reuniam para acompanhar um solista. Naquelas noites, Marcos decidiu que a música era o seu destino. Desde então vem trilhando o caminho dos sons. Sua voz elegante, clara e vibrante passeia com liberdade pelos caminhos das improvisações do jazz, com toques de brasilidade.


O trabalho de Marcos tem influência de Ivan Lins, Rosa Passos, Nana Caymmi, Tom Jobim, Ray Charles, Alberta Hunter, Nina Simone, Chet Baker, Al Jarreau, entre outros ícones musicais. Hasselmann já elevou sua voz no palco do Teatro Municipal do Rio de Janeiro acompanhado pela Orquestra do Iate Real Britânico.


Seu timbre também já foi contemplado em vários estados brasileiros e atravessou fronteiras. Marcos já cantou em Montevidéu, Punta Del Este e Hamburgo. Com muita inspiração e trabalho, Hasselmann desenvolve, atualmente, dois projetos: o “Sala de Música”, um novo quinteto de jazz, o show "Tributo a Frank Sinatra”, acompanhado da Sampa Big Band.

Flavio Farias / Divulgação

- Flavio Farias


O cantor Flávio Farias e sua banda se apresentam no projeto Arte na Rua e mostram toda versatilidade do repertório rock, pop e soul music. O artista, que sempre foi incentivado por sua avó paterna (pianista profissional do cinema mudo), tem como principais influências musicais, o rockabilly de Elvis Presley, a country music de Willie Nelson, e o british rock dos Rolling Stones.


O repertório conta com músicas do rock nacional e internacional. Flávio já acumula vinte anos de atuação no cenário musical de Niterói, e faz neste show versões acústicas.

Karina Pontes e Daniel Cahon / Divulgação

- Karina Pontes e Daniel Cahon


Karina Pontes é cantora, compositora e percussionista. Detentora de uma voz grave e imponente, a artista apresenta ao seu público um trabalho permeado pela música brasileira em suas múltiplas facetas. Karina possui um vasto e eclético repertório com mais de 2000 músicas de diversos estilos da música brasileira como samba, baião, xote, MPB, rock nacional e outros.


Atualmente, em parceria com o produtor musical e instrumentista Daniel Cahon, tem reformulado e reforçado a concepção e identidade de seus múltiplos projetos. Também está em fase de pré-produção de um álbum com músicas inéditas de sua autoria e de compositores parceiros.


Por conta da pandemia mundial e a obrigatoriedade do isolamento social, que paralisou toda rede de shows e eventos, a dupla está focada em fazer shows online (live) e a produzir um material tocando juntos, cada um em sua casa, não só para nutrir o público que acompanha o trabalho como também para facilitar a venda de novos shows

Fabiano Venâncio / Divulgação

- Fabiano Venâncio


Fabiano Venâncio, que já acumula 24 anos de carreira, nasceu e foi criado na Engenhoca. Suas influencias artísticas são Zeca Pagodinho, Jorge Aragão, Belo e Sorriso Maroto. Ainda pretende gravar seus álbuns solo, mas mantém um repertorio de covers e grandes sucessos nacionais.


Fez turnês em Minas Gerais e São Paulo. Em Niterói já se apresentou em Hortos, barzinhos, restaurantes, casa de show e praças públicas. “Queremos levar alegria e receber alegria”, diz o artista. No repertório, Fabiano interpreta “Coração Radiante” (Revelação), “Dona” (Jackson Martins), “Um Coral de Anjos” (Sensação), “ Chega de infelicidade” (Sorriso Maroto), “ Se Eu Largar o Freio” (Péricles) e outros grandes sucessos do pagode.

Adriana Dutra / Divulgação

- Adriana Dutra


A cantora Adriana Dutra, natural de Niterói, aos sete anos, começou cantando em igrejas junto a um coral onde faziam apresentações dominicais. Entre os 14 e 17 anos, iniciou sua carreira como cantora. Hoje se destaca nas rodas de samba pelo Rio de Janeiro, fazendo do samba seu gênero musical. Dentre suas características, possui forte ligação com o público, nos sambas de roda, com sua interpretação e alto astral.


Apesar de ser bem eclética em seu repertório, o samba rege do início ao fim. Hoje ela está à frente do seu projeto "Nega de Crioulo", que surgiu em 2016 e vem acompanhando até hoje nas rodas de samba. Seu repertório varia dos grandes nomes do samba dos anos 60 como: Ary Barroso, Nelson Cavaquinho, Aluísio Machado, Cartola, Zé Keti, Clementina de Jesus, Dona Ivone Lara, Nelson Sargento, Roberto Ribeiro, Bezerra da Silva, Jovelina Pérola Negra, Silas de Oliveira à grandes da atualidade, Mariene de Castro, Maria Rita, Roberta Sá, Diogo Nogueira, entre outros.

Sambariah / Divulgação

- Sambariah


Sambariah é um grupo musical, formado por seis vozes femininas, violão, cavaquinho, triângulo, coquinho, atabaque, surdo, zabumba, tamborim e pandeiro. Idealizado e formado pela cantora e compositora Marthinha Sambariah em 2013, o conjunto interpreta composições próprias e cria novos arranjos de outros compositores, desde o forró até o samba, apresentando um repertório muito rico, que passa por todas as décadas da música popular brasileira.


O grupo se apresentou em diversos locais, dentre os quais se destacam: Teatro Leblon, Mistura Sana, Cultural Bier, Navegantes, Espaço do zé casa de samba, Coffe Shop Pampo, Festival FOCA de música autoral na Cantareira Niterói, em 2016 onde ganharam o prêmio de 1° lugar e no projeto Arte na Rua em 2018, viabilizado pela Prefeitura de Niterói, em Março de 2019, se apresentaram no Mês da Mulher, como convidadas do projeto CODIM.

Choro Malandro / Divulgação

- Choro Malandro


O Choro Malandro apresenta uma receita musical única e revela uma mistura que deu certo. Nela, a harmonia do violão de 7 cordas, a elegância do cavaquinho, a graciosidade da flauta e a precisão da percussão fazem soar ritmos diversos, como o chorinho, o samba, o baião, o maxixe e o xaxado.


O grupo Choro Malandro foi criado por músicos experientes, que já atuavam no mercado e que sentiam a necessidade de realizar um projeto novo e voltado, principalmente, ao chorinho e ao samba. Na bagagem trazem elementos acadêmicos e eruditos a uma raiz fortemente calcada no samba. Choros de Pixinguinha, polcas e lundus de Chiquinha Gonzaga, de Senhor a Noel, de Cartola a Wilson Moreira.


Além disso, o Choro Malandro apresenta composições inéditas e da um tratamento personalizado às músicas de compositores famosos como Ernesto Nazareth, Jacob do Bandolim, Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Dona Ivone Lara, Nei Lopes, Jackson do Pandeiro, Luiz Gonzaga, Paulo César Pinheiro entre outros.


Serviço


Arte na Rua - Segunda quinzena de maio/2022


Centro Cultural Paschoal Carlos Magno - Campo de São Bento (sábado, 11h)

Endereço: Alameda Edmundo de Macedo Soares e Silva, s/n - Icaraí, Niterói

21/5 – All Blues

28/5 – Marcos Hasselmann


Horto do Fonseca (sábado, 16h)

Endereço: Alameda São Boaventura, 770 – Fonseca

21/5 – Flavio Farias

28/5 – Karina Pontes e Daniel Cahon


Horto do Barreto (domingo, 13h)

Endereço: R. Dr. Luiz Palmier, s/n – Barreto

22/5 – Fabiano Venâncio

29/5 – Adriana Dutra


Rolerzão de Piratininga (domingo, 17h)

Endereço: Praia de Piratininga, na altura da Praça do Delírium

22/5 – Sambariah

29/5 – Choro Malandro


Fonte: Departamento de Imprensa SMC/FAN