Assassinatos de negros aumentam 11,5% em 10 anos

O Atlas da Violência, elaborado a partir de uma parceria entre o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e o Instituto de Econômica Aplicada (Ipea), e divulgado nesta quinta-feira (27/8), revela que, em 2018, os negros representaram 75,7% das vítimas de homicídios. Segundo o estudo, para cada indivíduo assassinado, 2,7 eram negros. O estudo tem como base de dados os números apresentados pelo Sistema de Informação sobre Mortalidade, do Ministério da Saúde.



A taxa de homicídios de negros no Brasil saltou de 34 para 37,8 por 100 mil habitantes entre 2008 e 2018, o que representa aumento de 11,5% no período. Já os assassinatos entre os não negros no mesmo comparativo registraram uma diminuição de 12,9% (de uma taxa de 15,9 para 13,9 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes).


Os negros são representados pela soma de pretos e pardos, segundo a classificação do IBGE. Os demais são brancos, amarelos e indígenas. O número de homicídios teve queda em 2018, quando foram registrados 57.956 casos, o menor nível de homicídios em quatro anos.


1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: