Ataque com drone dos EUA só matou inocentes no Afeganistão


(Foto: Exército dos EUA)

Nesta sexta-feira (17), o Pentágono confessou que o ataque com drone feito pelos Estados Unidos a um veículo supostamente transportando terroristas no Afeganistão, em 29 de agosto, foi um engano. No ataque, dez inocentes foram mortos, dos quais sete eram crianças.

Em entrevista coletiva, o chefe do Comando Central dos Estados Unidos, general Frank McKenzie Jr, admitiu que nenhum combatente do Estado Islâmico-Khorasan (EI-K), um ramo do Daesh no Afeganistão, foi morto no ataque aéreo em Cabul.

Na ocasião, oficiais norte-americanos justificaram o ataque dizendo que ele seria necessário para evitar um ato terrorista. Mas uma investigação do jornal “The New York Times”, agora confirmada por militares, apontou que o carro atingido não continha uma bomba, como tinha sido afirmado.

A tragédia aconteceu três dias depois dos ataques terroristas da organização contra soldados dos EUA, membros do Talibã e uma multidão fora do Aeroporto Internacional Hamid Karzai. No bombardeio morreram 140 pessoas, incluindo 13 soldados norte-americanos.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif