Atlético vence de virada e é campeão brasileiro após 50 anos


(Foto: Pedro Souza/Atlético-MG)

Com duas rodadas de antecedência, o Atlético-MG é o novo campeão brasileiro de 2021. A festa do Galo nesta quinta-feira (2) na Fonte Nova, em Salvador, esteve seriamente ameaçada até a metade do segundo tempo, período em que o Bahia ganhava de 2 a 0. A virada histórica veio eletrizante, em apenas quatro minutos. Isso 50 anos após o último título brasileiro do clube, em 1971.

Os três gols do clube mineiro foram marcados nos últimos vinte minutos de jogo. O artilheiro Hulk, de pênalti, aos 28', e Keno, aos 29' e 32'. Os gols do Bahia, também no segundo tempo, foram de Luiz Otávio, aos 17', e Gilberto, aos 21'.

Com a vitória, o Atlético chega a 81 pontos na tabela de classificação e já não pode mais ser alcançado pelo vice, o Flamengo, que pode chegar no máximo a 79 pontos, tendo ainda três jogos a cumprir.

A torcida atleticana sonha ainda com mais uma conquista em 2021. Nos dias 12 e 15 de dezembro, o clube enfrenta o Athético-PR pela decisão da Copa do Brasil. No início do ano, o Galo conquistou seu 46º título mineiro no estadual.

Da primeira conquista (em 1971) para cá, os mineiros bateram cinco vezes na trave na busca pelo bi. Em 1977, 1980 e 1999, o Atlético foi à final do Brasileiro, mas foi superado, respectivamente, por São Paulo (nos pênaltis), Flamengo e Corinthians. Em 2012 e em 2015, já na era dos pontos corridos, o Galo foi vice, na ordem, para o Fluminense e novamente para o Timão. Ídolos históricos como Reinaldo (maior artilheiro do clube, com 255 gols) ou Ronaldinho Gaúcho (principal nome da conquista da Libertadores, em 2013) tentaram, mas não conseguiram tirar o Alvinegro da fila.

A espera acabou sob comando do mesmo treinador que levou o time ao título da Libertadores: Cuca. O Atlético assumiu a ponta do Brasileirão na 15ª rodada, ao derrotar o Juventude por 2 a 1, fora de casa, e de lá não saiu mais. Dono do segundo melhor ataque, com 60 gols, atrás somente do Flamengo (67), o Galo ainda tem a defesa menos vazada da competição, com apenas 27 gols sofridos em 36 jogos disputados.


300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif