top of page

Auditoria do TCU desmente falácias de Bolsonaro sobre urnas eletrônicas

Atualizado: 6 de out. de 2022


(Foto: TRE/SE)

O Tribunal de Contas da União (TCU) concluiu nesta quarta-feira (5) a análise dos sistemas de votação do primeiro turno das eleições e, desmentindo as falácias do presidente Jair Bolsonaro sobre insegurança nas urnas eletrônicas, verificou que não houve nenhum dado incorreto na conferência dos votos.


Os auditores do TCU analisaram 560 boletins de urna referentes aos votos por candidato para os cargos de senador, governador e presidente da República. A auditoria começou ainda no dia da eleição e foi finalizada na segunda-feira (3).


O presidente da Corte de Contas, ministro Bruno Dantas, celebrou a "transparência do sistema eleitoral brasileiro".


"A análise foi encerrada no início do dia 3 de outubro e o processo de conferência de votos por candidato para os cargos de senador, governador e presidente não registrou nenhuma inconsistência de dado incorreto", afirmou o ministro.


A cruzada contra as urnas eletrônicas e o sistema eleitoral, que vinha diminuindo nas redes sociais desde a véspera dos atos bolsonaristas do 7 de Setembro, cresceu na reta final da campanha, coincidindo com a divulgação dos resultados de pesquisas mostrando possibilidade de Lula ganhar no primeiro turno. Esse "comportamento de manada" se espalha nas redes bolsonaristas a partir das mensagens disparadas pelo próprio presidente da República, tentando desacreditar, sem nenhuma prova, o sistema brasileiro de votação utilizado há 20 anos.

300x250px.gif
728x90px.gif
bottom of page