728x90_2.gif

Aulas presenciais no Rio devem começar em 2 de julho


Entre as medidas permitidas pela Prefeitura, o banho de mar (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

As aulas presenciais na cidade do Rio de Janeiro devem voltar parcialmente nas escolas e creches das redes de ensino municipal e privada no dia 2 de julho. As creches serão abertas para crianças a partir de 2 anos que tenham a comprovação de que os pais estejam trabalhando. As escolas municipais e privadas serão abertas para alunos de 5ª a 9ª séries.

O dia 2 de julho é a data inicialmente prevista para começar a terceira fase do Plano de Retorno das Atividades Econômicas, publicado na noite desta terça-feira (2). O plano tem seis fases, cada uma prevista para ocorrer a cada 15 dias, desde que a curva de incidência da covid-19 e o número de leitos em UTI nos hospitais da rede pública estejam dentro do previsto pela prefeitura. Em cada etapa é previsto um bloco de estabelecimentos que poderá iniciar as atividades.

O funcionamento das escolas será em sistema de rodízio e será vedada a aglomeração de pessoas. As pré-escolas municipais e privadas como também as turmas de 1ª e 2ª séries do ensino fundamental e o 3º ano do ensino médio e pré-vestibular retomarão o funcionamento na quarta fase do plano. Na quinta etapa, todas as séries retomarão o funcionamento.

Segundo o superintendente de Educação, Inovação e Projetos da Vigilância Sanitária do Rio, Flávio Graça, vai ocorrer um rodízio de turmas e parte do conteúdo escolar vai continuar em sistema de Educação à Distância (EAD).

“Vai ser em sistema de rodízio para não aglomerar. Se o colégio, por exemplo, tem duas turmas de 5º ano ele vai fazer alternância de pessoas nas salas e vai continuar mantendo o EAD. Isso vai ser para que os alunos tenham um suporte porque só o EAD, principalmente, com os menores está muito difícil”, disse o superintendente, em entrevista à Agência Brasil.


Fonte: Agência Brasil

1/3