Áustria torna vacinação obrigatória a partir de fevereiro


A Áustria vai ser o primeiro país da Europa a tornar a vacinação contra a covid-19 obrigatória para adultos. O chanceler austríaco disse que será aplicada multa pesada a quem não cumprir a determinação. Ele adiantou que os que não estiverem em dia, estarão em situação de “delito, passível de sanções” financeiras que variam de 600 a 3.600 euros (R$ 3.790 a R$ 22.750), nos casos de reincidência.

Viena, Áustria / Reprodução

"Conforme planejado, vamos tornar a vacinação obrigatória no início de fevereiro", disse, em entrevista coletiva, o conservador Karl Nehammer, que chefia o governo austríaco em coligação com os verdes.


Durante toda a semana, o tema gerou debates acalorados, quer no Parlamento, quer na sociedade. A medida divide profundamente a sociedade austríaca, no momento em que altura em que 71,5% da população elegível tem o ciclo de vacinação completo, um número baixo se comparado com o de outros países europeus.


Nesse sábado (15/1), 27 mil pessoas manifestaram-se contra a medida em Viena, a capital, acusando o governo de desrespeitar as liberdades individuais. Protestos contam com o apoio da extrema direita.


"É um projeto sensível", mas "de acordo com a Constituição", afirmou o chanceler.


O projeto de lei deverá ser aprovado quinta-feira (20/1) pelo Parlamento, onde conservadores e verdes têm larga maioria e, para essa medida, contam ainda com os líderes dos partidos social-democrata e liberal. Só a extrema-direita é contra.


Karl Nehammer adiantou que haverá "uma fase de adaptação" até meados de março e, a partir daí, controle e aplicação de multa aos não vacinados. Há exceções para grávidas e os que não podem ser vacinados por razões médicas.


Fonte: Agência Brasil / *Com informações da RFI

300x250px.gif
728x90px.gif