Banquete árabe na prisão leva Cabral e mais 6 ao Bangu 1


(Foto: Agência Brasil)

Preso desde setembro do ano passado no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (BEP-PMERJ), em Niterói, o ex-governador Sérgio Cabral está voltando para Bangu. Não para o Bangu 8, onde cumpria pena antes de ser transferido para Niterói, mas para o presídio de segurança máxima Bangu 1, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Cabral, juntamente com o tenente-coronel Claudio Luiz de Oliveira e o tenente Daniel Benitez, da PM, condenados pela morte da juíza Patrícia Acioli, e mais quatro colegas de cela, depois de serem constadas graves irregularidades como banquete de comida árabe, cigarros de maconha, R$ 4 mil em espécie e sete celulares.

A transferência foi determinada pelo juiz da 1ª Vara Criminal Especializada da capital, Bruno Rulière, após fiscalização feita de surpresa pelo juiz titular da Vara de Execuções Penais (VEP), Marcello Rubioli, com o apoio da Corregedoria da Polícia Militar e do Ministério Público do Rio (MP-RJ).

Na inspeção na unidade prisional da PM foi encontrado até notas fiscais do banquete com esfihas kafta e lentilha no cardápio. Imagens da inspeção foram divulgadas pelo "Fantástico", da Globo, no domingo (1º).

Na cela do ex-governador, havia ainda toalhas bordadas com o nome de Sérgio Cabral, talheres de inox e prateleira com fundo falso para esconder celulares.

Além do ex-governador, o tenente-coronel Claudio Luiz e o tenente Benitez, serão transferidos também o vereador Mauro Rogério Nascimento de Jesus, o Maurinho do paiol - PM inativo -, os capitães Batista e Queiroz e o soldado Cleiton de Oliveira Guimarães, que, de acordo com as imagens, lançou a sacola com os objetos para o exterior da cadeia, na direção da cela de Cabral e dos outros seis detentos

Segundo o Globo, a defesa do ex-governador informou que reagirá “de forma enérgica” contra transferência para presídio de segurança máxima.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg