BC eleva taxa de juros para maior patamar em quase 6 anos


(Fonte: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O Banco Central (BC) anunciou nesta quarta-feira (3) mais um aperto dos cintos na política monetária. O Comitê de Política Monetária (Copom) elevou a taxa Selic, juros básicos da economia, de 13,25% para 13,75% ao ano. É o 12º aumento consecutivo. Com isso, a taxa alcançou o maior patamar desde novembro de 2016, quando estava em 14% ao ano. Ou seja, em quase seis anos.

Assim como na última reunião do Copom, a taxa foi elevada em 0,5 ponto. O objetivo é tentar controlar a inflação, que está acima de dois dígitos há quase um ano.

De março a junho do ano passado, o Copom tinha elevado a taxa em 0,75 ponto percentual em cada encontro. No início de agosto, o BC passou a aumentar a Selic em 1 ponto a cada reunião. Com a alta da inflação e o agravamento das tensões no mercado financeiro, a Selic foi elevada em 1,5 ponto de dezembro do ano passado até maio deste ano.

Com a decisão desta quarta-feira, a Selic continua num ciclo de alta, depois de passar seis anos sem ser elevada. De julho de 2015 a outubro de 2016, a taxa permaneceu em 14,25% ao ano. Depois disso, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia até que a taxa chegasse a 6,5% ao ano, em março de 2018. A Selic voltou a ser reduzida em agosto de 2019 até alcançar 2% ao ano em agosto de 2020, influenciada pela contração econômica gerada pela pandemia de covid-19. Esse era o menor nível da série histórica iniciada em 1986.

Inflação

A inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), em junho, fechou em 11,89% no acumulado de 12 meses. No entanto, a prévia da inflação de julho começa a mostrar desaceleração por causa da queda do preço da energia e da gasolina.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif