Biden perto da vitória. No desespero, Trump tenta parar


O anúncio da campanha de Trump de querer interromper contagem de votos na Pensilvânia, Michigan e Georgia, que ainda estão apurando votos, levou a protestos de pró-democratas na noite de quarta-feira (4) em várias partes do país, como Nova York, Minnesota, Chicago, Filadelfia, Michigan e Portland. Embora grande parte das manifestações tenha sido pacífica, em algumas cidades houve tensão. Na noite anterior, ao menos 20 pessoas foram presas durante protestos.

Donald Trump, que tenta a reeleição, alegou fraude sem apresentar evidências, entrou com processos na Justiça e pediu recontagens de votos em uma disputa que ainda não tem resultado dois dias depois de ser realizada.

As projeções do resultado, no entanto, vão dando a vitória de Joe Biden com 264 delegados no Colégio Eleitoral contra 214 de Trump. Para vencer, são necessários 270 cadeiras, independentemente da contagem geral dos votos dos eleitores.


Biden diz que colocará os EUA de volta no Acordo de Paris

Na noite da quarta-feira (4), em meio à apuração dos votos das eleições presidenciais dos Estados Unidos, o candidato democrata à Presidência dos EUA, Joe Biden, afirmou que reconduzirá o país de volta ao Acordo de Paris assim que assumir a Casa Branca. O candidato está à frente das apurações e segue como o favorito a vencer as eleições.

O presidente dos EUA, Donald Trump, retirou Washington do Acordo de Paris em junho de 2017, mas a saída oficial do acordo só entrou em vigor na quarta-feira (4).

"Hoje, a administração Trump oficialmente deixou o Acordo de Paris. Daqui a exatamente 77 dias, a administração Biden voltará ao acordo."


17h20

Donald Trump disse em seu Twitter que irá contestar judicialmente a vitória de Joe Biden em todos os estados disputados. Mas pelo menos dois de seus pedidos foram rejeitados pela Justiça.

A campanha de Biden disse estar confiante na vitória e pediu 'calma e paciência'. O conselheiro Bob Bauer disse que os processos de Trump são "ações desesperadas dos republicanos", que já sabem que perderam o pleito. Bauer disse também que os ataques de Trump ao processo eleitoral fazem parte de "uma campanha agressiva de desinformação e um teatro político".

Trump começou a usar as redes sociais para sugerir a ocorrência de fraudes, mesmo sem apresentar quaisquer evidências, tão logo tomou conhecimento da virada de Biden em Michigan e Wisconsin, onde ele liderava no início da apuração.


1h33

Biden reduz vantagem de Trump na Pensilvânia, com 89% das urnas apuradas

O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, está diminuindo a diferença em relação ao presidente Donald Trump. Com 89% dos votos contados, conforme dados da Fox News, Biden tem agora 47,9% dos votos no estado, enquanto Trump tem 50,9%.

Os 20 delegados da Pensilvânia fazem do estado um local decisivo para a eleição. Uma eventual vitória de Biden no estado daria a vitória ao democrata.

Em 2016, Trump venceu a eleição no estado por uma diferença de 44 mil votos sobre a então candidata democrata, a ex-secretária de Estado Hillary Clinton.


23h20

Geórgia: com 98% dos votos contados, Biden reduz diferença para menos de 1%

O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, reduziu a liderança do presidente norte-americano, Donald Trump, no estado da Geórgia para menos de 1%, aponta a emissora Fox News.

Os dados mostram que Biden tem 49% dos votos, enquanto Trump soma 49,8%. Caso Biden conquiste os 16 delegados de mais este estado, o democrata vencerá as eleições presidenciais. A vitória na Geórgia seria a primeira de um democrata na região desde 1992. Em 2016, Trump derrotou a ex-secretária de Estado, Hillary Clinton, com vantagem de 211 mil votos na Geórgia.

Biden precisa de mais seis delegados para a vitória, enquanto Trump precisa de 56. Além da Geórgia, os estados de Nevada, Pensilvânia, Alasca e Carolina do Norte ainda estão em disputa.


22h57

Manifestantes vão às ruas da cidade de Nova York durante a apuração dos votos da corrida presidencial entre Donald Trump e Joe Biden.


22h33

Trump entra com ações para suspender apuração em mais 3 estados

A campanha do presidente Donald Trump entrou com ações judiciais para suspender a apuração dos votos na Pensilvânia, Michigan e Geórgia, e pede recontagem em Wisconsin.

O presidente dos EUA já havia contestado os votos na Pensilvânia e em Nevada.


22:00

Kamala Harris: 'Cada voto deve ser contado'

Joe Biden e eu somos claros: cada voto deve ser contado."


21h45

Nevada pode atrasar resultado de apuração até amanhã

Segundo informações, Nevada vai liberar o resultado da apuração das eleições dos EUA na quinta-feira (5) às 9 horas no horário local (14h de Brasília). No momento, Donald Trump aparece com 48,69% dos votos e Joe Biden com 49,33% no estado.


21h16

A esperança é a última que morre, diz Bolsonaro sobre eleições norte-americanas

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que "a esperança é a última que morre" ao comentar a apuração das eleições americanas.

Uma das apoiadoras de Bolsonaro questionou "o que seria de nós" sem Bolsonaro e sem Trump. Ela completou: "a gente está aqui com o coração na mão com o que está acontecendo nos Estados Unidos".

"A esperança é a última que morre", disse, citado pelo jornal O Globo.


Com a Sputnik

1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: